Formada em Educação Física e pós-graduanda em dança e consciência corporal, Jannah Dantas é casada, tem um filho e, além de bailarina, coreógrafa e professora de yoga, é diretora artística do Estúdio Jannah Dantas, espaço em que ministra aulas de dança do ventre.

Sua trajetória com a dança, em especial a dança do ventre, teve início no ano de 2009, quando começou a estudar o movimento artístico. Apaixonada pela dança, logo começou a colher frutos. Em 2012, foi convidada a se apresentar na Alemanha, no show de Gala do Internacional Bellydance Festival Germany – Mundo Oriental. Em 2013, passou pela banca examinadora da conceituada casa de shows Khan el Khalili, destacando-se como novo talento e conquistando o certificado de padrão de qualidade em dança oriental. Nos anos seguintes, conquistou também os títulos de bailarina Noites no Harém e bailarina Superstar.

Ainda em 2013, ganhou o concurso de novos talentos, organizado pelo São Paulo Bellydance Festival e foi convidada a ministrar um workshop e se apresentar no show de gala no evento World Bellydance Festival, em Singapura. No mesmo ano, inaugurou o Estúdio Jannah Dantas. “Desde criança, sempre gostei de organizar brincadeiras e também adorava dar aulas para minhas amigas. Sempre tomava a iniciativa, planejava tudo e tinha a certeza de que seria um sucesso, mesmo que elas não acreditassem nas minhas ideias. Acredito que trouxe esse espírito de liderança para a vida adulta e abri o Estúdio. Aproveitei as oportunidades que a vida preparou para mim, coloquei meu instinto empreendedor em ação, vi que havia a necessidade de um espaço especializado em dança oriental na cidade, juntei minhas capacidades com o amor à dança e abri meu negócio”, conta.

Dinâmica e hiperativa, Jannah não gosta muito de monotonia e de forma bastante equilibrada concilia a vida profissional e pessoal. “Na parte da manhã, geralmente fico com meu filho, eu o ajudo na lição de casa, faço o almoço e o levo para escola. No início da tarde, eu vou ao mercado, banco, consultas médicas, e depois eu vou para o Estúdio. Lá divido o meu tempo entre dar aulas, administrar e planejar. Aos fins de semana, tento organizar minha agenda entre shows, ministrar cursos e passeios com a família e amigos”, revela.

O Dia Internacional da Mulher para você representa…

“Dia da Mulher é todo dia, mas ter um dia para lembrarmos da nossa importância e celebrar nossas conquistas ainda se faz necessário. Acredito que esse dia deve representar a comemoração de nossos feitos, honrar a trajetória de outras mulheres, nos aproximar de nossa essência feminina, nos empoderar, sermos divas e nos tornarmos aquilo que quisermos ser”.