Jesus, entre a cruz e a espada

Durante a tensa sessão da tarde desta quinta-feira, o presidente da Câmara Municipal, Prof. Jesus, passou apurado.

Nas galerias, funcionários públicos manifestando-se pelo arquivamento do projeto do Executivo, que visa a implantar o Regime Jurídico Único dos servidores.

Do Bom Clima, o prefeito Almeida insistindo para que Jesus submetesse ao plenário a deliberação do PL. E, por outro lado, enquanto o vereador Geraldo Celestino (PSDB) discursava, Jesus atendeu uma ligação telefônica de origem desconhecida, que o deixou visivelmente em dúvida sobre qual atitude tomar.

A pergunta de alta indagação, como diria o saudoso professor Ribamar, é: “De quem teria sido o telefonema e o que foi dito a Jesus, que o fez sentir-se momentaneamente no calvário?”

Há quem aposte que seja uma pessoa com quem ele teria uma dívida de gratidão.

Foto: Roberto Samuel