Juiz manda cancelar carnaval em Caxambu (MG)

A pedido do Ministério Público de Minas Gerais, o juiz Raphael Ferreira Moreira determinou que o prefeito de Caxambu (MG), Ojandir Ubirajara Belini (PP), cancelasse os festejos de carnaval na cidade, porque a Prefeitura deve a fornecedores e não pagou integralmente o 13o. salário do funcionalismo.

O MP calculou que o Executivo municipal gastaria R$ 200 mil com a contratação de músicos, estrutura e alimentação. Entre outros argumentos que convenceram o juiz, a Promotoria alegou que na cidade há falta de vagas nas creches e há débitos da Prefeitura com o Instituto de Previdência local.

O prefeito é estabelecido em Guarulhos com a empresa de carros de som Megasom. Ele considerou descabida a decisão judicial. Argumenta que, como a cidade é turística, o carnaval geraria receitas para o Município e que o cancelamento trará imenso prejuízo à população. Segundo o site UOL, Belini afirmou que, mesmo sem poder fazer os festejos, o parcelamento do 13o. será mantido.

O juiz também decidiu que o Ministério Público continue apurando as razões dos atrasos nos pagamentos da Prefeitura aos fornecedores.

Outras cidades

O MP também havia pedido que fossem cancelados os festejos de carnaval nas cidades de Itapeva e Camanducaia. Porém, como para esses municípios não houve ordem judicial de cancelamento, as Prefeituras tomaram a iniciativa de reduzir os gastos nesse quesito. Em Camanducaia, de R$ 236 mil para R$ 137 mil; em Itapeva, de R$ 100 mil para R$ 60 mil.

E por aqui…

Enquanto isso, Guarulhos – que também tem dívidas elevadas com fornecedores – está gastando mais de R$ 5 milhões para custear parte das despesas das escolas de samba e blocos de carnaval.