Justiça decreta prisão preventiva de homem que matou filha e enteada na Vila Carmela

Wagner Terribilli, delegado do Setor de Homicídios da Delegacia Seccional de Guarulhos - Foto: Alexandre de Paulo/Click

O açougueiro Clayton Almeida de Jesus, 34, que confessou à Polícia Civil ter matado a própria filha e uma enteada, de três e oito anos, respectivamente, teve prisão preventiva decretada pela Justiça na tarde desta quinta-feira, 16, após audiência de custódia no Fórum de Guarulhos. Segundo o delegado do Setor de Homicídios da Delegacia Seccional de Guarulhos, Wagner Terribilli, o preso foi indiciado por duplo homicídio qualificado e transferido para um dos Centros de Detenção Provisória (CDPs) da cidade. As crianças foram mortas asfixiadas, no apartamento da família, na Vila Carmela, por volta das 5h da manhã de quarta-feira, 15. O motivo: ciúmes e vingança, por conta de uma suposta traição da mulher.

O indiciado foi detido em Santos, em uma ação conjunta do Setor de Homicídios com a Delegacia Seccional de Guarulhos. “Localizamos o autor dos crimes com base no depoimento de um familiar, que revelou que uma vez ele havia ido para a Baixada Santista, onde teria tentado suicídio”, contou Terribilli, em coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira, 16.

De acordo com o delegado, o acusado confessou o crime, alegando que foi motivado por uma suposta traição da mulher. “A intenção dele era fazer o mesmo com as filhas do suposto amante. Porém a execução do plano foi impedida graças à atuação da polícia, que rapidamente o prendeu”, disse.

Com base nas características físicas do acusado, uma equipe da Polícia Civil se deslocou para Santos e realizou buscas em hotéis, igrejas e outros estabelecimentos. “Em uma das diligências, os agentes entraram em uma igreja e notaram uma pessoa de costas, isolada; chamaram pelo nome e Clayton atendeu”, completou.


Clayton Almeida de Jesus foi preso em Santos – Foto: Reprodução de vídeo/TV Globo

Ainda segundo o delegado Terribelli, imediatamente ao ato da prisão Clayton confessou os crimes, de forma voluntária e espontânea. “Nos chocou a naturalidade com que ele falou. Disse que cometeu o delito para se vingar da mulher, em razão de uma traição”.

A ação havia sido premeditada, pois dois dias antes o açougueiro tinha contado à irmã o que pretendia fazer, mas ela desacreditou. Após assassinar as crianças, Clayton encaminhou fotos para a mulher e o suposto amante, além de compartilha-las no status de um aplicativo de mensagens”, detalhou o delegado.

O autor foi autuado em flagrante e indiciado por homicídio duplamente qualificado. Nesta quinta-feira, 16, Clayton passou por audiência de custódia e teve a prisão preventiva decretada pela Justiça.

*Com informações da SSP/SP e G1