Lançado em Guarulhos Caderno de Direitos Humanos  

O Caderno de Direitos Humanos da Prefeitura de Guarulhos foi lançado nesta segunda-feira, dia 11, no auditório da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secel), no Macedo, com a participação do prefeito Guti. Idealizado a partir da necessidade de obter dados estatísticos das subsecretarias de Igualdade Racial, da Juventude, de Acessibilidade e Inclusão, Políticas para as Mulheres, Políticas para o Idoso e Políticas da Diversidade, que compõem a Secretaria de Assuntos Difusos (SAD), criada na atual administração, por meio da lei 7550/2017, e comandada pelo vereador licenciado Lameh Smeili, a publicação traz informações, fotos e faz uma análise da importância de cada pasta, com suas especificidades, as quais, segundo Smeili, contribuirão para melhorar as políticas públicas para a sociedade.

Durante o lançamento, Guti destacou a importância de apresentar números para a sociedade, para que não só o poder público, mas a população se una para conscientizar, denunciar e combater alguns números alarmantes. Com base nos dados da Subsecretaria de Políticas para as Mulheres, referente ao Mapa da Violência, o prefeito acentuou as ocorrências de lesão corporal que, em 2015, registrou 2.811 casos e que somente no primeiro semestre de 2017 já somam 1.336. “Infelizmente esse número não reflete a realidade, pois muitas mulheres que sofrem com a violência, não denunciam. Daí a importância da conscientização”, ressaltou o prefeito. “Só com muita atenção aos Direitos Humanos, só dando oportunidades, e só fazendo com que a gente se recupere de uma crise sem precedentes para que se consiga de fato vencer esses obstáculos”, ressaltou Guti.

Direitos Humanos

O secretário Lameh Smeili lembrou que ao completar 69 anos da Declaração dos Direitos Humanos o que se vê é um retrocesso. “A corrupção é a coisa mais nociva aos direitos das pessoas. Porque direito humano é saúde pública, é vaga na escola, na creche. E quando a gente tem corrupção, essas coisas são reduzidas, diminuídas”, ressaltou.

Lameh afirmou que o Caderno de Direitos Humanos teve custo zero para a Prefeitura e contou com a parceria do Centro Integrado de Diagnóstico. Segundo ele, isso porque contou com a colaboração das seis subsecretarias no levantamento dos dados, imagens e ações realizadas na SAD. “Esse Caderno é um alerta de que estaremos vigilantes em defesa dos Direitos Humanos. É a representatividade do povo nas políticas públicas e a real demonstração do que está sendo feito em prol da defesa do ser humano em todas as esferas da sociedade: seja na luta da mulher, do negro, do índio, da população LGBT, do idoso, do deficiente ou da juventude”.

O Caderno de Direitos Humanos poderá ser acessado no site da Prefeitura pelo endereço: http://www.guarulhos.sp.gov.br/secretarias/assuntos-difusos

CERTIFICADOS

A solenidade de lançamento do Caderno culminou com a entrega do certificado do Curso de Políticas Públicas e Direitos Humanos, realizado pela Prefeitura de Guarulhos, por meio das parcerias entre a SAD e a Escola de Administração Pública Municipal (Esap), que contou com a participação de mais de 240 servidores. O curso foi promovido com sete palestras, ministradas por profissionais renomados de universidades públicas do País.

O curso teve como objetivo integrar e capacitar os funcionários da SAD e demais secretarias, apresentando um histórico dos Direitos Humanos no Brasil, bem como a importância das políticas públicas em efetivá-los. “Nós assumimos a Secretaria em 29 de maio e a primeira coisa que falamos é que não poderíamos ter servidores que não soubessem o que é igualdade racial, o que é respeito ao idoso, à diversidade, à mulher, às pessoas com deficiência, à juventude. E é por isso que a primeira coisa que nossa pasta fez foi instituir um curso de Políticas Públicas e Direitos Humanos, realizado por palestrantes de universidades renomadas e sem custo para os cofres públicos”, disse Lameh.

Imagens: Fábio Nunes Teixeira