“Devido ao complexo cenário macroeconômico atual que enfrenta a região, o Grupo Latam Airlines, a Latam Airlines Peru e a Latam Airlines Brasil anunciaram ajustes em suas malhas aéreas domésticas e internacionais. Nesse contexto, as companhias informam que suspenderão temporariamente e por tempo indeterminado suas operações no Aeroporto Internacional Simón Bolívar, em Caracas (Venezuela)”, disse a empresa em nota naquela época.

“As empresas do Grupo Latam consideram a Venezuela um mercado relevante e, por isso, trabalharão para a retomada dessas operações brevemente e assim que as condições globais a permitam”, completa.

Latam é a quarta companhia que deixa de operar na Venezulela. Em fevereiro a Gol suspendeu os voos para aquele país. Lufthansa e Aeromexico são as outras duas que tomaram a mesma decisão.