Limpeza de tártaros: seu pet merece o melhor sorriso

Por Tamiris Monteiro

Você que está lendo esta matéria, provavelmente, deve escovar os dentes todos os dias, não é mesmo? Afinal, aprendeu que cuidar da saúde bucal é importante para evitar uma série de problemas, como mau hálito, perda precoce dos dentes e possíveis doenças. Assim como nós, os pets – cães e gatos – também precisam fazer uma higiene bucal periódica, para prevenir complicações.

Por não terem os dentes escovados com frequência, é natural que cachorros e gatos acumulem tártaros ao longo da vida. O tártaro é uma mistura de proteínas e outros componentes da saliva que se depositam sobre a superfície do dente. Com o tempo, forma-se uma camada viscosa, sobretudo na região entre dente e gengiva. As bactérias naturais da boca grudam nessa película. À medida que vão se alimentando dos restos de comida, essas bactérias multiplicam-se, formando a placa bacteriana. Com a falta de escovação, os ácidos gerados pelas bactérias desgastam elementos do esmalte do dente, entre eles o fosfato. Esse fosfato reage com íons de cálcio presentes em alguns alimentos. Essa reação resulta em cristais de fosfato de cálcio, que vão colando sobre o dente, junto com outros minerais, formando, então, o tártaro.

Para conter ou minimizar todo esse processo, os bichinhos podem ser auxiliados por um médico veterinário para fazer uma limpeza. “O procedimento é feito por meio de ultrassom dentário, raspando os tártaros”. Pelo fato de o animal não estar acostumado com o procedimento, ele passa por sedação. “É preciso sedá-lo, mas isso só acontece se identificarmos através de avaliação prévia que o pet está apto a receber a sedação. E é importante lembrar que todo procedimento cirúrgico/anestésico oferece riscos; sendo assim, não é um procedimento a ser realizado sempre e, sim, quando existe necessidade. Inclusive, o proprietário assina termo de ciência e responsabilidade”, explica Valéria Ramos, médica veterinária na Clínica Julevar.

Segundo Valéria, o tártaro em cães e gatos é algo que normalmente não é levado a sério pelos donos, mas, a longo prazo, se não for tratado, pode causar a perda precoce dos dentes e até mesmo doenças graves e infecções. “No dia a dia, o tutor pode escovar os dentes do animal uma vez ao dia; se necessário, com produtos específicos”, recomenda a veterinária. E sobre alimentação, ainda de acordo com Valéria, qualquer alimento pode ocasionar os tártaros, até mesmo a ração, ou seja, é algo inevitável; por isso, é tão importante fazer a limpeza.