Lixo Zero capacita educadores físicos do Programa Movimenta Saúde

Atualmente o aterro sanitário de Guarulhos recebe cerca de 1 mil toneladas de lixo doméstico todos os dias. Conforme a legislação vigente, ele deveria receber apenas rejeitos (a parte inaproveitável dos resíduos sólidos). No entanto, dos 84% dos resíduos ali depositados, cerca de 50% são orgânicos, os quais deveriam ser reaproveitados ou utilizados em compostagem; e mais de 30% são recicláveis, os quais poderiam gerar trabalho e renda para os catadores de materiais de recicláveis da cidade. Neste sentido, a Prefeitura de Guarulhos, por meio da Divisão Técnica de Educação Ambiental da Secretaria de Serviços Públicos, realizou a “1ª Oficina de Capacitação Lixo Zero – Educadores Físicos” para 15 profissionais do Programa Movimenta Saúde. O objetivo é que estes profissionais da Saúde levem os conceitos do Programa Lixo Zero Guarulhos para os usuários das UBS, visando a prevenção e a promoção da saúde de todos no território.

Segundo Celi Pereira, Chefe de Divisão de Educação Ambiental, os servidores estão sendo preparados para a lei que em breve instituirá o Programa Lixo Zero Guarulhos e a participação dos educadores físicos neste processo fortalece a estratégia do “aprender brincando”, envolvendo pessoas de 8 a 80 anos. “Esperamos multiplicar a capacidade de separar e destinar corretamente os resíduos sólidos urbanos, um dos conceitos do Lixo Zero, a partir da formação destes profissionais”, afirmou.

A oficina realizada na última sexta-feira (8), no Viveiro Educador do Centro de Educação Ambiental do Bosque Maia, com duração de sete horas, já rendeu frutos. Na capacitação, entre as diversas atividades e dinâmicas propostas, foi apresentado o plogging, prática de corrida e de coleta de lixo iniciada em 2016 pelo sueco Erik Ahlström que, inconformado com o lixo encontrado pelo caminho, passou a recolhê-lo enquanto corria. A atividade popularizada através da internet ganhou o mundo e chegou em Guarulhos.

A educadora física Vanessa Pessota, que participou da capacitação, realizou o plogging com suas alunas da Academia da Saúde Cabuçu na manhã desta terça-feira (12). “Nós fizemos um ‘mini’ plogging com 30 alunas nos arredores da academia. Elas gostaram bastante. Falamos sobre a produção de lixo em nossas casas, sobre não jogar lixo nas ruas e sobre os resíduos recicláveis que são potenciais criadouros do Aedes aegypti”, contou a professora. No entanto, somente nesse considerado “mini plogging” foram recolhidas três sacolas plásticas de resíduos, sendo a maioria copos plásticos.

A programação ainda contou com a apresentação da educadora física Paloma Poliana Lucena, do CEU Presidente Dutra, que relatou  como implantou o Lixo Zero na unidade, integrando o programa às atividades físicas. No final da oficina, os educadores físicos do Movimenta Saúde criaram o Projeto MovimentAÇÃO, que acontecerá nas últimas semanas de cada mês, nas quais as atividades serão pautadas nos conceitos do Lixo Zero: não gerar resíduos, se  gerar, reduzir ao máximo; reaproveitar, reciclar, reintegrar os resíduos orgânicos à natureza; e destinar para o aterro sanitário somente o rejeito, ou seja, o lixo comum, aquele que não pode ser nem reciclado e nem transformado em adubo através da compostagem. Os resultados obtidos ao longo do ano com o MovimentAÇÃO serão apresentados em dezembro, no evento “Mostra de Boas Práticas Lixo Zero”.

O secretário de Serviços Públicos, Edmilson Americano, agradece a parceria com o Programa Movimenta Saúde da Secretaria da Saúde, que está fazendo a diferença na implantação do Programa Lixo Zero Guarulhos.