Luan Santana esclarece que não utilizou recurso da Lei Rouanet aprovado para projeto

Segundo comunicado por sua assessoria de imprensa nesta segunda-feira, 5, o cantor Luan Santana afirmou que nunca tilizou o recurso obtido pela Lei Rouanet para projeto proposto e aprovado pelo ministério da Cultura (MinC). Em 2014, o cantor teve a verba de R$ 4,1 milhões aprovada para uma turnê de “Nosso Tempo é Hoje – Parte II”.

Embora o projeto tenha sido aprovado pelo Ministério da Cultura, a LS MUSIC posteriormente desistiu da sua execução, de modo que não recebeu, nem utilizou, nenhuma verba governamental nas suas atividades. O projeto foi encerrado e arquivado a pedido do próprio cantor no ano de 2016, sem que tenha sido captado ou utilizado qualquer recurso.

O texto ainda diz que o cantor, recentemente, “desenvolveu e custeou com recursos próprios a turnê “Live Móvel”, na qual concretizou o seu objetivo de levar a música a diversos locais do território nacional e às mais variadas pessoas, sem cobrança de ingressos. Nenhum auxílio governamental foi prestado. Tudo foi idealizado e concretizado com recursos próprios e, assim, atingiu-se o objetivo, ainda que em menor escala, de levar a música a pessoas que, muitas vezes, jamais tinham assistido a um show ou não teriam condições de adquirir ingressos”.