Mães voltam às salas de aula da rede estadual em busca de diploma ao lado dos filhos

Conquistar o diploma da educação básica é o objetivo dos estudantes que retornaram às salas de aula. Só nas escolas da Secretaria da Educação de São Paulo são mais de 280 mil matriculados em unidades da EJA (Educação de Jovens e Adultos), nos módulos com presença obrigatória e nas jornadas flexíveis. Nos últimos anos, chama atenção a grande quantidade de mães nessas classes. Muitas, ao lado dos filhos estudantes, buscam concluir a educação básica e alçar novos passos.

De acordo com um levantamento feito pela Secretaria da Educação com alunos acima dos 18 anos do Ensino Fundamental e Ensino Médio, a maioria (60%) é mulher e 44% tem filhos. Boa parte afirma que interrompeu os estudos para trabalhar ou para criar as crianças. Agora elas têm a chance de recuperar o tempo perdido, ampliar o conhecimento e crescer profissionalmente.

“Hoje, as mulheres são, ao mesmo tempo, mães, trabalhadoras, chefes de família e estudantes. Por isso, a Secretaria investe constantemente em materiais didáticos atrativos aos adultos, na formação dos professores e em propostas de aula que dialoguem com o nosso perfil de alunos e que incentivem a continuidade dos estudos”, afirma Virgínia Mendes, diretora do Centro da Educação de Jovens e Adultos da Secretaria da Educação.

Ensino com foco no trabalho

Desde o início do ano, todos os alunos matriculados no Ensino Fundamental da EJA e CEEJA receberam um reforço nos estudos: o material “EJA – Mundo do Trabalho”. Elaborado em parceria com Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, o kit traz conteúdos sobre mercado, a história do trabalho no mundo e Brasil, e até orientações para elaboração de currículos. Outra novidade é a plataforma “Professor Online”. A ferramenta serve como complemento aos estudos.