Márcio Nakashima pede que PDT retire seu nome da lista de pré-candidatos a prefeito

O PDT de Guarulhos reuniu na sexta-feira, 9, em sua sede, pré-candidatos à Câmara Municipal e filiados

Na sexta-feira dia 9 de agosto o PDT reuniu em sua sede em Guarulhos os pré candidatos a vereador e vereadora para a eleição de 2020. O encontro, organizado pelo Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE) da Executiva municipal do PDT, contou com a presença de Lucio Maluf, da Executiva estadual do partido.

Ele citou compromissos programáticos da legenda e que o PDT fechou questão contra a Reforma da Previdência. Como oito deputados do partido votaram a favor, foi aberto processo contra eles no Conselho de Ética. Enquanto isso, segundo afirmou, esses parlamentares estão suspensos das atividades partidárias e não podem falar em nome do PDT.

O ex-prefeito Sebastião Almeida explicou aos pré candidatos que o GTE coordenará todo o trabalho de formação política e seleção dos candidatos à vereança e que o critério para dar legenda para disputar a eleição de 2020 é o compromisso com o estatuto e o programa do partido, apoio aos candidatos do partido, de prefeito a deputado e apoio ao projeto “Ciro Gomes presidente” em 2022.

Junior Serra transmitiu um abraço do deputado Marcio Nakashima, que não pôde comparecer. Um informativo das atividades do parlamentar foi distribuído.

Postagem na página do PDT Guarulhos no Facebook cita que o presidente local, Armando Matos, afirmou que o PDT terá candidato a prefeito em Guarulhos. “Somos oposição ao atual prefeito. Com esta reunião estamos saindo na frente rumo ao eleição de 2020”, declarou.

Em um comentário à postagem, Nakashima pede desculpas pela ausência e diz ter tomado conhecimento de críticas de filiados à sua postura em relação à atual gestão municipal. Responde que, embora tenha divergências com o governo Guti, não se deve esperar dele que faça oposição, visando vencer eleições. “Não esperem de kim uma oposição burra e oportunista”, declara. Por fim, solicita que seu nome seja retirado da lista de possíveis pré-candidatos a prefeito pelo PDT.

Reproduzimos a íntegra do comentário do deputado:

“Parabéns ao Diretório Municipal do PDT pela organização do evento. Desde já quero pedir desculpas pela minha ausência, justificando que foi por motivos particulares em virtude de força maior. 

Parabenizo a todos os pré-candidatos pela iniciativa de disputarem um pleito tão importante, lembrando que nunca devemos nos esquecer que a missão de um agente político é servir a sociedade sempre com o compromisso de zelar pelo bem público. 

Chegou ao meu conhecimento o descontentamento de alguns filiados do partido quanto a minha atuação parlamentar e meu posicionamento de não criticar e não estar tendo atitudes oposicionistas ao atual prefeito de Guarulhos, a esses filiados que pactuam do mesmo pensamento, sugiro que acompanhe melhor nosso mandato, pois sempre tecemos críticas à atual administração, agora a alegação de não ter um posicionamento oposicionista, informo que continuarei com os trabalhos fazendo ações positivas e uma política diferente. Acredito que apesar das diferenças que possuo com a atual gestão municipal, possuo um mandato concedido pela sociedade paulista e faço parte do conjunto de agentes públicos que tem a obrigação de trabalhar pela população independentemente de alinhamento político partidário. 

Informo ainda, que da minha parte o PDT e toda a sociedade não esperem de mim uma oposição burra e oportunista visando vencer as eleições. E sabendo de racha interno que existe no PDT requeiro que retirem o meu nome do roll (sic) dos filiados que serão possíveis pré-candidatos a prefeito pela sigla. 

E por fim reafirmo o meu compromisso junto ao povo paulista e a sociedade guarulhense em continuar trabalhando de forma incansável por políticas públicas que possam melhorar a vida de todos e em especial no combate à violência contra as mulheres e contra o feminicídio. 

Deixo aqui meu forte abraço a todos desejando sorte e sucesso no pleito que se aproxima. Contem sempre com o nosso mandato!

Análise

O texto do comentário cita que o compromisso do deputado com o povo paulista e a sociedade guarulhense, mas não há menção a ter compromisso com o PDT. Portanto, seu manifesto dá margem a diversas interpretações. Ao mesmo tempo em que deixa o partido local à vontade para escolher outro nome para disputar a Prefeitura, passa a impressão de que lava as mãos em relação ao futuro do PDT na cidade. Daí a aproveitar uma janela legal para ir para outro partido pelo qual possa ser candidato a prefeito é um passo. Ou seria a vice? Em outras cidades, já houve casos em que um detentor de mandato parlamentar foi vice-prefeito. Resta aguardar o desenrolar dos acontecimentos.

Valdir Carleto