O Ministério da Saúde confirmou a terceira morte pelo zika vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, no Brasil. A paciente, uma jovem de 20 anos do município de Serrinha, foi internada em 11 de abril do ano passado no Hospital Giselda Trigueiro, em Natal, Rio Grande do Sul e morreu 12 dias depois. Apesar da morte ter sido no ano passado, o resultado do exames saiu apenas agora.

As mortes registradas no Brasil são as primeiras no mundo. O primeiro caso a ter morte relacionado ao zika foi um homem do Maranhão. Segundo especialistas, o paciente tinha lúpus, uma doença que afeta o sistema imunológico, e por isso não resistiu à zika.

O segundo caso foi o de uma menina de 16 anos, do município de Benevides, no Pará. O comunicado foi feito pelo ministério no dia 28 de novembro.