Por Val de Oliveira
Fotos Rafael Almeida e banco de imagens

As más condições de saúde dos olhos podem afetar a qualidade de vida em vários aspectos, e são muitas as doenças oculares a que uma pessoa está sujeita. Nesse contexto, merece destaque a miopia, que é a dificuldade para enxergar a distância. Segundo pesquisas da AAO – Academia Americana de Oftalmologia, a estimativa é que, em 2050, metade da população mundial seja míope e 10% tenham alta miopia, o que predispõe a graves doenças oculares. Ainda segundo o estudo, em 2050, 50,7% dos brasileiros podem ser míopes.

Marcelo Mastromonico Lui, médico oftalmologista, especialista em cirurgia refrativa, ceratocone e catarata, e um dos diretores do Hospital Oftalmológico CRO, em Guarulhos, diz que há no Brasil atualmente mais de 50 milhões de pacientes com miopia. “A miopia é um erro de refração, um erro anatômico do olho, no qual os raios paralelos incidentes se focam num ponto à frente da retina, sem qualquer ação de acomodação”, explica.

 

Complicações e tratamentos

O médico salienta que, uma vez instalada, a miopia não pode ser revertida espontaneamente ou apenas com o uso de medicação: somente uma cirurgia é capaz de permitir o abandono dos óculos ou lente de contato. “A tendência do míope é ir aumentando o grau durante a adolescência até a vida adulta. O tratamento com cirurgia refrativa tem como objetivo alterar permanentemente o formato da córnea, que, por sua vez, melhora a visão, podendo diminuir ou eliminar a necessidade do uso de óculos ou lente de contato. Há casos em que é preciso a cirurgia refrativa com Excimer Laser e implantes de lentes intraoculares (inserir lente dentro do olho)”, detalha.

De acordo com o oftalmologista, a miopia não evolui de forma a deixar a pessoa cega. Contudo, há algumas complicações possíveis em decorrência da miopia e que nem mesmo a cirurgia pode ser totalmente indicada. “Há a redução da qualidade de vida; segurança comprometida, aumentando o risco de acidentes de trabalho ou de trânsito; fadiga ocular; glaucoma; e, em casos graves, rasgo e descolamento da retina, membrana responsável pela formação da imagem. Nos altos míopes a retina apresenta-se mais fina. Se isso ocorre, há uma diminuição ou perda abrupta da visão e o tratamento, quando indicado, é a cirurgia de retina, com urgência”, fala.

Prevenção

O profissional informa que a miopia é uma doença e sim um erro de retração, que atingirá grande parte da população, e que não há uma forma exata de prevenção. Entretanto, algumas medidas podem ser tomadas para retardar o aparecimento: “Na infância, não deixe a criança ler ou utilizar tabletes e celulares em uma distancia menor que 30 cm do rosto; descanse a visão por 15 minutos a cada hora de uso de computador ou televisão; faça com que a criança tenha atividades ao ar livre” declara, informando também que o início da miopia pode ser percebido quando há dificuldade em ver de longe ou quando a pessoa começa a apertar ou fechar um pouco o olho para ver melhor.

Óculos X lentes

Para o míope sentir-se mais confortável e pleno em suas atividades corriqueiras, o médico diz que tanto os óculos quanto a lente são boas opções, pois há vários tipos de produtos no mercado, com boa qualidade. “Em casos de baixa e média miopia, tanto os óculos como a lente são bem confortáveis, porque hoje em dia temos vários tipos de lentes para óculos com alto índice de refração, deixando essas lentes bem finas. Porém, em casos de alta miopia, esses óculos começam a ficar mais pesados e com distorção da visão e, nestes episódios, as lentes de contato são as mais indicadas e bem toleradas pelos pacientes. De fácil uso, proporcionam excelente visão, mas é preciso ter cuidado com o uso indiscriminado de lentes. Elas devem ser bem adaptadas por um oftalmologista. É preciso cuidado ao fazer a limpeza e assepsia. Quando o olho está irritado, a lente não deve ser usada, pois pode acarretar até a perda da visão por lesões na córnea”, alerta.

Recomendação

Visite o oftalmologista anualmente para acompanhamento. Se tiver algum tipo de problema, a recomendação é para que as consultas aconteçam a cada seis meses, ou, imediatamente, em casos de urgência.

Hospital de Olhos CRO
Rua Santa Conceição, 51, vila Progresso.
Tel.: 2087-7737