Seria bom se o segredo da beleza estivesse dentro de um “potinho”. Mas como esse sonho ainda não é realidade, basta se contentar com os produtos existentes no mercado.
Para cada parte do corpo existe um creme específico que promete milagre: crescer, diminuir ou esticar. Mas é bom ter cuidado com as falsas promessas.
Alguns cremes até dão uma mãozinha, mas sozinhos nada fazem. “Para que eles possam ‘entregar’ o que prometem, é necessário ter disciplina em sua aplicação. O que existe é um conjunto de atitudes que pode gerar os resultados desejados, tais como alimentação balanceada, atividade física e tratamentos dermatológicos aliados à aplicação dos dermocosméticos”, explica Daniela Schmidt Pimentel, dermatologista.

Anticelulite
Para o corpo, a nova geração de cremes anticelulite conta com substâncias ativas capazes de promover a quebra de gordura, deixando a pele firme com circulação estimulada. “Esses cremes são apenas uma boa opção para tratar a pele com celulites em grau I e II (em que há depressões mais superficiais e em pouca quantidade), ou usado como coadjuvante de tratamentos feitos em consultórios nos quadros mais avançados.”

Anti-idade
O rosto é uma região que precisa de muita atenção por estar mais exposto do que outras partes do corpo. Usar protetor solar, cremes hidratantes e manter a pele limpa com sabonetes apropriados, tônicos ou adstringentes é o ideal. Para retardar o aparecimento de rugas, os cremes anti-idade podem ajudar. “Não existe uma idade exata. Porém, quanto antes a pessoa inicia os tratamentos preventivos, melhores serão os resultados.”
Eles agem superficialmente na pele, melhorando a hidratação e atenuando as rugas mais finas, mas não substituem o efeito de uma cirurgia plástica. “A pele começa a perder 1% de colágeno ao ano a partir dos 21 anos. Por isso, vale a pena começar entre os 25 e 30 anos. Oriento para que as pacientes procurem os que tenham vitamina C, geralmente em sérum – que estimula o colágeno, promove a formação de novas fibras e auxilia a pele a se defender dos efeitos prejudiciais do Sol.”

Antiestrias
Por enquanto não existe nenhuma fórmula capaz de eliminar as estrias de uma vez por todas. “Até os produtos com base de ácidos não têm esse poder. O que pode ser feito é melhorar a aparência delas e prevenir o surgimento de outras com cremes e óleo para hidratar.”

Redutor de medidas
Alguns cremes apresentam princípios ativos que penetram na pele com mais facilidade, como por exemplo a cafeína e a L-carnitina. A massagem com o creme ajuda na drenagem e na ativação da circulação, que pode acelerar o metabolismo local. “No entanto, o produto não quebra a gordura, pois a pele é uma barreira para proteger o organismo de agentes externos. Portanto, a absorção dele é bem pequena. Logo, o remodelamento da cintura é feito por meio dos movimentos de massagem na hora da aplicação do creme redutor, e não pelo cosmético em si”, finaliza a dermatologista.

Por Michele Barbosa