Moradora do Jardim Vila Galvão denuncia descarte irregular de lixo e entulho

Lixo e entulho de todo tipo é despejado no local - foto enviada pela moradora

A internauta Renata Virgínia Medeiros, que reside na rua Mathias de Albuquerque, no Jardim Vila Galvão, reclama do constante descarte irregular de lixo e entulho num terreno baldio diante do número 192. “O terreno fica em frente à minha casa. Ontem mesmo tinha gente queimando fio ‘roubado’ aqui”, disse.

Segundo a moradora fios “roubados” são queimados no local para a extração do cobre – foto enviada pela leitora

Segundo ela, faz meses que a Prefeitura não limpa o espaço. “Sempre jogavam uma coisinha ou outra e de vez em quando a Prefeitura vinha aqui limpar. Mas desde o começo do ano virou um ponto (viciado) de descarte”, apontou.

Renata não soube dizer com exatidão, porém informa que a última limpeza ocorreu em março deste ano. “Um morador até tentou fazer uma horta, mas logo desistiu. Ainda tem uma plantação, só que infelizmente não foi pra frente”, explicou.

O descarte tem ocorrido com maior frequência desde o final do segundo semestre. “Vem pessoas de todo o bairro jogar lixo aqui. Alguns recebem para fazer carreto e despejam aqui. E isso faz tempo. Tem vereador que mora no bairro, sabe dessa sujeira, mas ela continua, cada vez mais e aumentando”, complementou.

Posted by Renata Virgínia Medeiros on Sunday, December 9, 2018

No vídeo acima, compartilhado com o Click Guarulhos, a moradora faz um desabado mais contundente: “Olha imundice, a sujeira… Ninguém é obrigado, né? Porque agora em janeiro chega o carnezinho (IPTU) pra pagar. A gente paga tanta coisa e depois tem que viver numa imundice dessa. Ali do lado ainda tem uma hortinha, que os moradores fizeram. Mas no restante não dá, porque o pessoal recebe pra recolher lixo das casa dos outros e vem jogar aqui. Olha o tanto de madeira, de móveis velhos. Tem geladeira, sofá, olha o matagal aqui também. É sem condições. A Prefeitura de Guarulhos é uma porcaria… Mesmo, terrível, olha só o estado disso aqui”, reclamou Renata.