Por Tamiris Monteiro

Conheça outros lugares para curtir a temporada de Inverno e aproveitar os dias de frio de forma relaxante

Paulista que se preze gosta – e muito – de viajar. E julho é o período em que muita gente puxa o carro para cidades serranas para curtir um friozinho. O destino mais procurado é, sem dúvida, Campos do Jordão, mas devido ao movimento intenso e preços elevados de hotéis, pousadas e restaurantes, boa parte das pessoas prefere não arriscar. Porém, nem só de Campos do Jordão vive o Inverno.
Se a ideia é aproveitar o frio de forma mais econômica ou em um lugar menos badalado, existem opções que podem agradar a diferentes públicos. Para os aventureiros, por exemplo, há cidades que oferecem turismo com pacotes que incluem trilhas e esportes radicais, como escaladas e rapel. Já os casais apaixonados podem aproveitar as mais variadas acomodações para acalorar o romance. E quem aprecia uma boa comida pode deleitar-se com a gastronomia que as cidades serranas oferecem.

Mairiporã
A cidade é vizinha a Guarulhos, mas reserva surpresas que farão o guarulhense esquecer rapidamente a correria do cotidiano. Muito frequentada pelas belezas naturais que reúne, pela represa Paulo de Paiva Castro – que faz parte do Sistema Cantareira – e várias outras atrações, Mairiporã também merece estar no roteiro de férias das famílias pelos seus hotéis.
O Hotel Refúgio Cheiro de Mato é conhecido por sediar muitos eventos corporativos, mas é também reconhecido pelo conforto de suas instalações e pelas atividades que lazer que oferece a toda a família. Da mesma rede faz parte o Refúgio Vista Serrana, situado bem ao lado da rodovia Fernão Dias, sentido Belo Horizonte. Recentemente ampliado, fica em um lugar bem tranquilo, com ampla e confortante vista para as montanhas e, além da variada gastronomia, reúne boas acomodações e opções de lazer.

Monte Verde
Ao Sul de Minas Gerais, Monte Verde é um distrito da cidade de Camanducaia e está localizada a 1.500 metros de altitude. Cercada por montanhas, atrai turistas pela paisagem exuberante e elegância da cidade com “ares europeus”. O distrito, apesar de bastante movimentado durante o Inverno, costuma oferecer preços mais baratos em pousadas, hotéis e restaurantes, que os de Campos do Jordão.
Um dos passeios mais bacanas para fazer por lá é o voo panorâmico na região da Serra da Mantiqueira. O avião que faz o voo parte do aeroporto de Monte Verde, considerado o mais alto do Brasil, a 1.600 metros do nível do mar. Entre outras atrações, está o comércio local, dominado por lojas de chocolates, licores, vinhos, geleias e doces, a maioria de produção caseira. Existem também várias opções em roupas de Inverno e presentes temáticos, de peças de decoração a jogos de fondue. As lojas ficam localizadas na avenida Monte Verde. Os hotéis e pousadas situam-se tanto na região central, quando ao longo da estrada de acesso de Camanducaia à vila.

São Francisco Xavier
A cerca de 120 quilômetros de Guarulhos, o distrito de São Francisco Xavier encanta pela natureza e conglomerado de pousadas charmosas, que também oferecem atividades relaxantes, como, por exemplo, yoga, massagens e meditação. Muito próximo de São José dos Campos e cheio de trilhas e piscinas naturais, o lugar é uma boa opção para casais e famílias que buscam sossego e conforto.
Quem for visitar a vila pode apreciar belas cachoeiras como a Gruta, Santa Bárbara, do Degrau Furado, do Campo, da Escada e outras. Os aventureiros ainda podem fazer tirolesas, rapel e passeio a cavalo. Para os mais contidos, a dica é conhecer os principais ateliês, restaurantes e lojas, que ficam no Centro. A noite de São Francisco Xavier também vale a pena, pois existem diversos bares “rústico-chiques” com música ao vivo.

Serra Negra
A cerca de 150 quilômetros de Guarulhos, a Estância Hidromineral de Serra Negra integra o Circuito das Águas Paulista e tem uma rede hoteleira bem estruturada e um rico comércio de malhas e artigos de couro. Tranquila e acolhedora, a cidade é bem cuidada e possui atrativos como os mirantes, que permitem que os turistas vislumbrem a bela paisagem montanhosa da divisa entre São Paulo e o Sul de Minas Gerais.
Percorrer a rota de queijos e vinhos e conhecer as fontes de águas medicinais são outras opções de lazer. Também vale como sugestão fazer um tour pela região central, para umas comprinhas e aproveitar a gastronomia local, que engloba bares, cafés e restaurantes.

São Bento do Sapucaí
Apesar de ficar bem próximo de Campos do Jordão, o munícipio está bem longe do badalo e ostentação do vizinho. Quem escolhe o destino tem a chance de ter um intenso contato com a natureza, isso porque uma das paradas obrigatórias da cidade é o Complexo do Baú, um conjunto de três pedras gigantescas (Pedra do Bauzinho, Pedra do Baú e Pedra da Ana Chata), vistas de qualquer parte da cidade.
Chegar ao cume da Pedra do Baú é um dos passeios mais procurados pelos visitantes e o trajeto pode ser feito pela estrada do Paiol ou por meio de trilhas que passam por dentro da mata da Serra da Mantiqueira. Os mais corajosos ainda podem completar a viagem com um voo de parapente no Pico Agudo. Na cidade, vale visitar a Capela Santa Cruz, com paredes ornamentadas de mosaicos, e também o ateliê Ditinho Joana, onde são exibidas lindas esculturas em jacarandá.

Santo Antônio do Pinhal
Temos aqui outro vizinho de Campos, mas também com menos pompa e agito. Apesar de ser um munícipio mais pacato, é possível aproveitar ótimos momentos de lazer. Quem viaja para a cidade pode conhecer bosques, rios e cachoeiras. E por falar em natureza, uma dica é o Jardim dos Pinhais Ecco Parque, o primeiro espaço de jardins temáticos do Brasil. Quem vai ao local pode conferir uma paisagem exuberante com jardins: tropical, desértico, das bolhas, dos Beija-Flores, italiano, canadense, japonês e montanhês, além do orquidário.
Outro destaque á a culinária, com pratos à base de pinhão – é claro – e truta. No Centro da cidade, vale dar uma passada pela praça do Artesão, bem ao lado da igreja matriz e participar das festanças que acontecem em julho com shows, feiras de artesanato e exposição de orquídeas. Cabe ressaltar que Santo Antônio do Pinhal é uma das maiores produtoras de orquídeas do Brasil.

São Roque
Localizada a cerca de 60 km de São Paulo, São Roque não se resume à famosa pista de ski. Quem viaja ao munícipio, ainda no caminho, pode visualizar diversas plantações de uva. A fruta faz parte da origem da cidade, que tem sua história intimamente ligada com a vinicultura. Para os amantes de vinho, um bom passeio é o “Roteiro do Vinho”, que leva os viajantes a grandes vinícolas da região. Inclusive, em muitos dos locais visitados é possível degustar vinhos e sucos, além de queijos, doces e outras delícias. Em alguns estabelecimentos ainda é possível conhecer o processo de produção, desde sua fabricação até o engarrafamento.
Além das vinícolas, um ponto de destaque são os restaurantes, em especial os que servem massas. E para quem gosta de alcachofra, a cidade também é uma ótima alternativa, pois os restaurantes não têm medo de usar o ingrediente em seus pratos. Dá até para caminhar em meio às plantações e colher a planta do pé.