Nepal… Chile… quais as chances de ter terremotos no Brasil?

Um terremoto de magnitude 8,3 atingiu o Chile na noite desta quinta-feira, 16. Até o momento, oito pessoas foram mortas. O Centro de Alertas de Tsunamis do Pacífico emitiu alerta de possível tsunami no litoral do Chile, Peru, Equador, Havaí (EUA) e até mesmo no Brasil.

No Brasil, várias cidades sentiram o reflexo do tremor, inclusive Guarulhos. Moradores de condomínios localizados em várias partes do município relataram que sentiram o tremor. O corpo de bombeiros foi acionado para ir até o Parque Clube, Vila Augusta; felizmente, nenhum dano foi causado a estrutura do prédio.

Quais são as chances de no Brasil ocorrer um terremoto?

O mês de maio foi marcado com uma tragédia no Nepal por causa de um terremoto de magnitude 7,8 graus, matando mais de 6.000 pessoas. Até então, o Brasil estava no extremo oposto do país asiático, mas a situação agora é diferente.

A estabilidade geológica brasileira é explicada pelo fato de o país se encontrar afastado das bordas das placas tectônicas do hemisfério Sul. Sua posição é no interior de uma dessas placas, ficando assim longe das principais fontes causadoras de tremores.

Os maiores terremotos já registrados no Brasil foram em 1955. Um em janeiro, na Serra do Tombador, em Mato Grosso, de magnitude 6,2; e o segundo em março, na margem continental perto de Vitória (ES), de magnitude 6,1. Não houve acidentes fatais, as regiões são poucos habitadas.

Menos, mas não menos preocupantes, em 1980 o Ceará sentiu um terremoto de 5,2. Em 1983, um sismo de 5,5 graus atingiu o estado do Amazonas. Em abril de 2008, os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina foram atingidos por um terremoto de 5,2 graus na escala Richter. Porém, para que ocorra catástrofes, como destruição de estruturas, os tremores precisam ser de grau superior a 7.

Com isso, dá para ver que o Brasil tem uma frequência de tremores de média magnitude. O que aconteceria, se um terremoto como o do Chile atingisse grandes centros brasileiros, como São Paulo, Rio de Janeiro e até mesmo Guarulhos?

A chance de acontecer um terremoto como o que atingiu o Chile e o Nepal é muito difícil, mas não impossível. Nem aqui, nem em nenhuma parte do mundo pode se prever um acontecimento desses. Existem tremores em todo o território nacional, mas a maioria é de magnitude baixa, menor de 3 pontos (graus) na escala Richter.