Por Val Oliveira
Fotos: Marcelo Santos

O Hell’s Kitchen – Cozinha sob pressão é um programa de culinária, exibido pelo SBT, nos moldes dos realities shows, nos quais anônimos ficam confinados e disputam um prêmio. No ar desde outubro de 2014, a atração já está na quarta temporada. A edição 2016 teve início em setembro e contou com a participação do guarulhense Augusto Herrera Caniato. Eliminado no quinto episódio, o jovem de 21 anos é técnico de cozinha, formado pela ETEC Carlos de Campos, no Brás, e está concluindo o bacharelado em gastronomia na Universidade UNG.
Segundo conta, sua especialidade é a cozinha ítalo-franco-brasileira e já teve a oportunidade de trabalhar com chefs renomados como Hamilton Mellão, do restaurante Mello & Mellão Trattoria; Loreta Vergara, da Doce Arte; e Erick Jacquim, do Tartar and Co.
Augusto cresceu em uma família apaixonada pelos aromas e sabores “da cozinha” e dessa forma, seu talento aflorou logo cedo. “Eu tinha 12 anos e já ajudava meus pais na rotisseria que tínhamos. Aos 14, comecei a fazer o técnico e quando meus pais fecharam a loja, comecei a trabalhar com outros chefs. Na hora de me decidir por uma profissão, acabei ficando com a cozinha mesmo”, relata.
augusto-caniato-ms8Ele destaca que não se considera um chef e sim um cozinheiro e que ainda tem muito o que aprender, especialmente sobre a culinária brasileira, que é muito regional. Aliás, um prato muito popular no Brasil é o que ele aponta como seu favorito. “Gosto de polenta frita, com molho de tomate, carne moída e até com feijão. A polenta mole com ragu de ossobuco foi um dos pratos que apresentei no reality”, revela.
Sobre sua participação no programa, Augusto diz estar vivendo um momento especial e que após a eliminação, muitas oportunidades já começaram a surgir e que pretende aproveitar todas elas. “Não sei quais os critérios que eles usaram na seleção, mas eu fui escolhido e foi incrível cada momento, cada pessoa que conheci. Acho que o prêmio maior não é o que você ganha, mas quem você conhece e o que aprende, e eu aprendi muito. Graças a Deus que fui eliminado por um problema de atendimento de fast food, não foi cozinhando. Lá, nós ficávamos isolados e íamos dos estúdios para o hotel, sem TV, celular ou qualquer outro tipo de contato com o mundo externo. Os nervos ficavam à flor da pele e os estresses aconteciam por coisas pequenas e bobas. Era bem cansativo, tanto que cada episódio era gravado em dois dias. Certa vez, uma pessoa me disse que para se dar bem na vida é preciso ter força de vontade, talento e sorte. Não gosto de usar a palavra sorte, pois na minha concepção, sorte é Deus e eu tenho muita fé. Sou muito grato a ele, aos meus pais e a todas as oportunidades que tive na vida”, diz, agradecido.
O chef preparou uma refeição completa, especialmente para os leitores da Weekend. Veja as receitas:

augusto-caniato-ms1Entrada: trio de bruschettas

A base é a mesma para o trio, que difere apenas na cobertura.
15 fatias de pão italiano e 2 dentes de alho.
Frite as fatias de pão em uma frigideira com um pouco de azeite. Depois, passe o alho sobre as torradas e reserve.

Bruschetta tradicionale (cobertura)
• 5 folhas de manjericão;
• 25 g de queijo parmesão ralado;
• 2 tomates italianos;
• Sal e pimenta do reino a gosto e azeite para temperar.
Pique os tomates em cubinhos pequenos, tempere com as folhas de manjericão, sal, azeite e a pimenta. Misture tudo e coloque sobre uma peneira para remover o excesso de água que sai dos tomates. Depois, coloque essa mistura sobre cinco das fatias de pão e finalize com queijo parmesão ralado por cima.

Bruschetta de berinjela (cobertura)
• 5 rodelas de uma berinjela média;
• 5 fatias finas de muçarela;
• Alecrim, sal e pimenta do reino a gosto.
Tempere as berinjelas com o sal, pimenta e alecrim. Em uma frigideira com um fio de azeite, grelhe as berinjelas. Coloque sobre cinco fatias de pão as fatias de muçarela e por cima as berinjelas grelhadas.

Bruschetta de pesto (cobertura)
• 50 ml de azeite;
• 100 g de folhas de manjericão lavadas e secas;
• 20 g de nozes;
• 30 g de parmesão ralado;
• Alho, sal e pimenta do reino.
Bata todos os ingredientes em um liquidificador, começando pelo azeite e o alho, e colocando por último as folhas de manjericão e o sal, até que virem uma pasta, o pesto. Passe o pesto sobre as torradas e finalize também com queijo parmesão. Ao final, leve para o forno as bruschettas de tomate e de berinjela para que os queijos derretam. A de molho pesto não vai ao forno. Sirva uma de cada em um mesmo prato.

augusto-caniato-ms5Gnocchi de mandioquinha com velouté de carne seca

Massa

• 500 g de mandioquinha cozidas e sem casca;
• 200 g de farinha de trigo;
• 1 colher de café de sal;
• Pimenta do reino e nós moscada a gosto;
Esprema as mandioquinhas e misture todos os ingredientes até que a massa fique uniforme. Modele sobre a mesa com mais farinha, faça cordões grandes e depois corte em bolinhas pequenas, como na foto. Cozinhe em água com sal. Quando todas as bolinhas boiarem, conte um minuto, retire da água quente e coloque em água com gelo, para parar o cozimento. Depois que estiver frio, escorra e reserve.

Molho: Cozinhe a carne seca dessalgada até que fique no ponto de desfiar, reserve a carne em um pote e separe a água do cozimento em duas partes. Em outra panela refogue dois dentes de alho picado, cebola fatiada em meia rodela, até que dourem. Depois, acrescente uma folha de louro, pimenta dedo-de-moça, noz-moscada ralada e uma parte do caldo que foi separado da carne. Quando começar a ferver, dilua uma colher de farinha de trigo, uma colher de manteiga e acrescente ao molho, mexendo sempre. Depois, torne a carne seca já desfiada grosseiramente nesse molho, corrija o sal e, se precisar de mais água, acrescente aos poucos o restante do caldo reservado, cuidando para que o molho fique cremoso. Acrescente o gnocchi, deixe aquecer e sirva.

augusto-caniato-ms18Torta de chocolate com castanha do Brasil e calda de vinho branco com hortelã

Massa

• 5 ovos;
• 3 colheres de farinha de trigo;
• 3 colheres de cacau em pó 50%;
• 150 g de castanha do Brasil (castanha do Pará) triturada;
• 5 colheres de açúcar;
• 1/2 copo de vinho branco seco.
Separe as gemas das claras, bata em neve e reserve. Bata as gemas com o açúcar até que dobre de tamanho. Acrescente o cacau em pó na velocidade mais baixa da batedeira, coloque o vinho e por último a farinha de trigo e a castanha triturada. Depois de bem homogeneizada a massa, misture as claras em neve delicadamente. Leve para assar em uma forma redonda, untada com manteiga e enfarinhada ou, se preferir, forrada com papel manteiga.

Calda

• 200 ml de vinho branco seco;
• 200 g de açúcar refinado;
• 10 folhas de hortelã bem picadas.
Misture o açúcar, o vinho branco e leve para ferver até que fique transparente. Misture as folhas de hortelã picadinhas, desligue o fogo e leve para a geladeira. Sirva com farofa de castanhas e sorvete de creme.