Novo livro de Jandilisa Grassano é uma obra de arte

Tive o privilégio de ser escolhido para produzir o novo livro da artista plástica, poetisa e pianista Jandilisa Grassano, “Um quê de arte…”, além de ser o autor do prólogo.

Em uma espécie de resumo de sua notável carreira, ela reuniu alguns de seus contos e poemas, relatos de amigos a seu respeito e ilustrou o livro com detalhes de algumas de suas obras e com fotos de ambientes harmonizados com quadros de sua autoria. Como gratidão a pessoas que, de alguma forma, a prestigiaram ou com ela participaram de alguma atividade, publicou uma lista de nomes de amigos.

É, sem dúvida, uma obra intimista, que revela a sensibilidade da autora e o esmero com que se dedica às artes que cultiva. Fala de recordações da infância e adolescência, dedica escritos aos saudosos pais e deixa no anonimato os nomes de quem inspirou outros tantos.

A mim, coube a revisão dos textos (aliás, pouco trabalho essa fase me deu) e organizar o conteúdo, a partir do planejamento da obra, que ela mesma havia feito. Como tarefa adicional, precisei confiar a diagramação a um talentoso designer, recorrendo a Renato Borges, que por vários anos trabalhou comigo no lendário Jornal Olho Vivo. Para a impressão e acabamento, após orçar em várias gráficas, o trabalho foi entregue à Navegar Editora, sob a batuta do experiente Rubenal Hermano Santos.

O resultado: um livro de 144 páginas, ricamente ilustrado, com capa dura, na qual a assinatura da autora aparece gravada a ouro, sobre fotos de um conjunto de esculturas, denominado “Anita”, homenagem a sua mãe.

Com apenas 100 exemplares, o livro teve custo unitário que supera os cem reais. A maioria deles está sendo presenteada às pessoas que participaram do livro. Aos ganhadores, pediu apenas que façam uma contribuição às entidades guarulhenses Ciaag e JJM. Uma cota de apenas dez exemplares foi colocada à venda na Livraria Nobel (avenida Salgado Filho), ao preço de R$ 90 cada.

Faço este registro como gesto de gratidão pela oportunidade de colocar o nome da Carleto Editorial em seu livro, alvo da atenção e do carinho em cada detalhe, como “Um quê de arte…” bem mereceu.

Valdir Carleto