O fim das lâmpadas incandescentes

No Brasil, estima-se que 300 milhões de unidades de lâmpadas são consumidas. As lâmpadas incandescentes eram as mais usadas pelos brasileiros. Ou seja, muita gente passará a consumir as lâmpadas fluorescentes devido a substituição da incandescente pela fluorescente compacta que oferece uma economia de R$2,57 por ponto de luz ao ano.

A partir do mês de julho você não poderá mais comprar lâmpadas incandescentes de 60W. As lâmpadas incandescentes de 100W, 150W e 200W já foram retiradas do mercado e as com potência entre 25W e 40W deixaram de ser produzidas no dia 30 de junho. Isso porque a Portaria Interministerial 1007, fixou os índices mínimos de eficiência luminosa. A partir de 2017, as que não atingirem a eficiência mínima exigida pelo Ministério de Minas e Energia (MME) serão banidas do mercado.

Cabe ressaltar a importância do descarte correto das fluorescentes que contém mercúrio. O metal pesado é perigoso para a saúde humana e pode prejudicar o meio ambiente quando descartado de maneira incorreta.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos e a lei 12.305/10 asseguram que a loja que vende lâmpadas deve recebê-las de seus clientes e enviá-las para a descontaminação e recuperação de seus componentes.