Por Jônatas Ferreira
Fotos: banco de imagens e divulgação

Despertamos felizes ou acordamos tristes. Nada pode ser tão satisfatório como uma noite de sono repleta de sonhos prazerosos. Nada pode ser tão fatídico como uma vigília atormentada por pesadelos. Como diz Mario Quintana: “Sonhar é acordar-se para dentro”. O momento único de cada pessoa, onde as vontades, os medos e as ânsias são projetados através das fantasias de nossa mente ao repousar. Não é à toa que para Sigmund Freud, pai da psicanálise, “o sonho é o fiel guardião da nossa saúde psíquica, da nossa alegria de viver, uma vez que a vida não passa de uma contínua procura do prazer, contrariada pela realidade”.

O ser humano é formado de emoções e sentimentos que nascem e evoluem desde a infância. “Em 1900, através da publicação de sua obra ‘A Interpretação dos Sonhos’, Freud explica que sonhos são manifestações do inconsciente, que é uma instância psíquica onde ficam armazenadas todas as informações que foram censuradas: pensamentos, vivências, lembranças”, pontua a psicóloga psicanalista Cleise C. Porto Machado, que atua há 16 anos na área da neurociência e psicanálise.

Mas será que existe algum contexto sobrenatural por detrás de tantos sonhos?

 

O misticismo

Desde as mais remotas eras, a humanidade tenta buscar significados para as imagens que se projetam na mente nos momentos de descanso. Na antiguidade, acreditava-se que os sonhos eram mensagens dos deuses. Na bíblia, por exemplo, temos o emblemático caso de José, onde o hebreu ascendeu ao cargo de governador do Egito após interpretar os sonhos do faraó sobre os sete anos de fartura e sete anos de fome que o país viveria. Grande parte do Alcorão foi revelada ao profeta Maomé em sonho.

Júlio Rasec, tecladista da banda Mamonas Assassinas, teve um estranho sonho no dia anterior ao trágico acidente que chocou o Brasil no ano de 1996. Em vídeo gravado, o artista contou: “Essa noite eu sonhei assim… parecia que o avião caia, eu não sei”. Doze horas depois, a aeronave que transportava o grupo chocou-se com a Serra da Cantareira.

Na boca do povo, experiências são contadas e sobram. Os tais sonhos premonitórios são os que mais assombram a população. Com os mais variados significados, sabe-se que os sonhos estão inteiramente ligados à cultura e religião de um povo, e são tratados de forma particular. Quando se conta um relato para alguém, a pessoa tende a interpretá-lo conforme seus estudos ou crenças. Mas, seja pela religião ou pela ciência, os sonhos podem ser um sinal.

Para a terapeuta holística em reiki Carla Denise da Silva Hypolito, “dependendo do grau de espiritualidade, a pessoa pode receber essa ajuda [espiritual], lembrando que nem sempre ela vem de maneira clara. Isso acontece quando uma pessoa está precisando de algum direcionamento. Esse direcionamento depende muito da espiritualidade da pessoa. O sonho, neste caso, serve como um apoio para que ela possa enxergar a situação mais amplamente, assim podendo tomar melhores decisões”.

 

Desbravando os significados

Matéria O lado sobrenatural dos sonhos | Click GuarulhosSonhar que perdeu algum dente significa morte? Você já deve ter ouvido ou até passado pelo constrangimento de urinar quando sonhava que ia até o banheiro fazer xixi. Cair, cair, cair e, de repente, acordar no chão. Será que o sonho tem significado ou pode ser interpretado?
Varia. Para Freud, sonhar está relacionado a tudo que sua mente quer ocultar, ou seja, os sonhos podem fornecer informações significativas sobre o que está acontecendo, sobre o que você deseja ou algum ‘eu interior’ que não pode ser revelado. Não existe um padrão cronológico para os sonhos: eles podem falar algo sobre o que aconteceu no dia ou há um ano. Pesadelos, por sua vez, podem ser ligados a estresse e ansiedade, assim como a medicamentos. “Os sonhos são aspectos extremamente importantes para nossa vida. Sempre vêm com mensagens de conteúdos que necessitam ser elaborados. Jamais devem ser desconsiderados ou tidos como mera crendice”, analisa a psicanalista Cleise. Ela ainda explica que não pode ser descartado o fato da pessoa ter uma religião. “As informações são importantes para se compreender o indivíduo como um todo”.

No entanto, a terapeuta Carla chama a atenção para interpretações carimbadas de revistas e sites como, por exemplo, dizer que sonhar com serpente significa traição. Ela explica que essas interpretações não podem ser consideradas em sua totalidade. “As pessoas interpretam, muitas vezes, conforme lhes convém, criando analogias infundamentadas”, diz.
É bom lembrar que por mais avanços que a ciência tenha dado, os sonhos continuam sendo um mistério inteiramente nosso.

 

Replay

Os sonhos recorrentes, como são chamados pela psicanálise, podem ter vínculo com algum acontecimento na vida da pessoa que ficou reprimido e está reverberando através dos sonhos. “Seria como tomar a tabuada de uma criança; enquanto não aprender, continuará estudando. Assim são esses sonhos, pois os conteúdos manifestos e latentes estarão presentes até serem interpretados e elaborados”, explica a psicóloga. Já para Carla, os sonhos repetitivos estão relacionados com situações cármicas (ligações com outra vida), que acontecem porque precisam ser solucionadas.

 

Apanhador de sonhos

Conhecido também como filtro dos sonhos ou espanta pesadelo, é um artefato oriundo da cultura indígena que, de acordo com o mito, afasta os pesadelos e energias negativas que rondam a noite.

 

Cleise C. Porto Machado
Psicóloga Psicanalista
cleise.porto.psi@gmail.com
(11) 98103-1980

Carla Denise da Silva Hypolito
Terapeuta Holística em Reiki
(11) 99255-6158

 

Confira os outros temas abordados na capa desta matéria da RG:

Introdução: por um sono de qualidade
Distúrbios do sono

Sonambulismo: dormindo acordado
Paralisia do sono
Como a ciência analisa os sonhos