O seu emprego corre perigo?

De tempos em tempos é natural que tenhamos algum momento de insegurança em relação ao nosso emprego. Isto acontece por inúmeros fatores que podem ser reais ou apenas fruto da nossa ansiedade ou imaginação. Em tempos de crise econômica parece que cada vez mais profissionais sentem este desconforto permanentemente e diariamente se perguntam: “será que eu serei mandado embora?”.

Antes de entrar em desespero e começar a juntar as quinquilharias guardadas há anos no fundo das gavetas, talvez seja melhor prestar atenção para ver se é possível observar alguns destes indícios que podem comprovar que seu emprego corre realmente perigo:

  • Como está o desempenho da sua empresa? Caso a resposta seja negativa, cabe avaliar se a crise é cíclica em função da época do ano ou de características do setor de atuação ou se a fase ruim tem se perdurado por muito tempo enquanto os concorrentes estão em melhor situação.
  • Como está a sua produtividade?  Se frequentemente você não consegue entregar os trabalhos no prazo determinado ou se quando consegue o resultado/qualidade está sempre abaixo do esperado. É o momento de ligar o sinal de alerta pois em momentos de crise as organizações costumam ter menos paciência com este tipo de profissional.
  • Como está seu relacionamento com líderes e colegas? Outro sinal claro de que as coisas não andam bem é quando o profissional começa a ser deixado de lado por seus pares ou chefias. Ficar sabendo por último de decisões importantes, não ser chamado para reuniões que anteriormente era comum e ainda perceber um distanciamento claro dos colegas e chefes pode indicar um sinal de que algo está errado.

Estes são os indícios mais contundentes de que talvez a sua situação na empresa não seja das mais favoráveis e este seja o momento de tomar alguma atitude antes que o barco afunde.

Alguns questionamentos podem ajudar neste processo:

  • Estou realmente feliz com meu trabalho ou apenas estou esperando ser demitido?

  • O que posso fazer para alterar esta situação? Falar com meu chefe? Investir em atualização? Me empenhar mais?

  • Como posso ajudar a empresa a retomar o crescimento e me valorizar profissionalmente?

  • Qual é a minha estratégia para caso eu venha à ser demitido?

Pense nisto e bom trabalho!

Luciano Leite
Psicólogo, professor universitário e palestrante.
Contato: Luciano.leite@bol.com.br