Oficina para estudo das áreas protegidas de Guarulhos recebe inscrições

Vista do Parque Natural da Candinha, composto por importantes remanescentes da Mata Atlântica - Foto: Divulgação

De 11 a 25 de setembro estarão abertas as inscrições para a oficina de diagnóstico para apresentação dos estudos e recebimento de contribuições para os planos de manejo das áreas protegidas de Guarulhos, trabalho em desenvolvimento pela Secretaria de Meio Ambiente. Para se inscrever, basta acessar aqui e preencher o formulário.

O encontro será realizado no próximo dia 28, das 8h30 às 13h, na UNG Centro. Podem participar técnicos, pesquisadores, estudantes universitários, empresários, entidades de classe, organizações ambientalistas, entidades civis, conselheiros com atuação na temática, entre outros.

Os estudos tratam da área de proteção ambiental (APA) Cabuçu-Tanque Grande, do Parque Natural da Candinha, da Estação Ecológica do Tanque Grande, da Reserva Biológica Burle Marx e da APA Capelinha-Água Azul.

Guarulhos se destaca hoje por apresentar cerca de 35% de seu território composto por importantes remanescentes da Mata Atlântica, em que é possível garantir a conservação da biodiversidade, dos solos e dos corpos d’água que promovem a produção de água de qualidade para a região metropolitana de São Paulo, contribuindo também para o conforto climático, o lazer e a proteção do patrimônio histórico e cultural.

Os planos de manejo devem trazer diretrizes para desenvolvimento dos programas de gestão de tais áreas a partir da realização de análises e diagnósticos dos elementos do ambiente natural, do patrimônio histórico e cultural e do ambiente construído, considerando a população residente e usuária, bem como as atividades já existentes e seus potenciais num processo de planejamento integrado e participativo.

Serviço
Oficina de diagnóstico para apresentação dos estudos e recebimento de contribuições para os planos de manejo das APAs de Guarulhos

Data: 28 de setembro, das 8h30 às 13h

Local: prédio da pós-graduação da UNG. Praça Tereza Cristina, 239, Centro

Público-alvo: técnicos, pesquisadores, estudantes universitários, empresários, entidades de classe, organizações ambientalistas, entidades civis, conselheiros com atuação na temática, entre outros.

*Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Guarulhos