O Governo Dilma Rousseff, anunciou nesta segunda-feira, mais uma etapa do pacote de ajuste fiscal, que tem como objetivo transformar o déficit nas contas públicas de 30,5 bilhões de reais do Orçamento de 2016, em um superávit de 60,4 bilhões de reais.

Entre algumas medidas está a volta da CPMF (o imposto sobre movimentações financeiras) pelo período de quatro anos, além de congelar os reajustes dos servidores públicos federais por sete meses e cortar em quase 30% os investimentos no programa Minha Casa Minha Vida.

A nova CPMF ainda precisará ser aprovada pelo Congresso Nacional e só será destinada apenas para a Previdência Social – diferente da que vigorou entre 1998 a 2007, que teve foco na Saúde. O valor da contribuição será de 0,2% sobre todas as movimentações financeiras realizadas no Brasil. A estimativa é arrecadar com ela 32 bilhões de reais.

Visto estas e muitas outras medidas, o internauta Sergio Elvis Rodrigues encaminhou para a Redação do Portal Click Guarulhos um desabafo:

“O governo anunciou seu pacote de maldades. Pelo que se pode ver: nada de cortes de seus gastos excessivos e mordomias, assim como corte de ministérios inúteis como o da pesca, por exemplo. O que o governo cortou foram ‘verbas que ele gastaria’. Então, na prática não cortou nada dos seus gastos atuais e sim de futuros possíveis gastos. O governo gasta demais, desvia, rouba e o povo é que tem que pagar a conta? Por que gastou com Copa do Mundo e Olimpíadas?

Agora, para sensibilizar e forçar a barra, vem com o papo de que a CPMF é para pagar aposentados; apenas para pressionar deputados e senadores e colocá-los contra os aposentados e a população – afinal, todos sabemos que esse dinheiro jamais vai ser utilizado para sua finalidade anunciada. Por isso, sou contra aumento de impostos e a favor do corte em gastos reais do governo, não essa mentira de cortar algo que ainda iria ser gasto”.