Para Laercio Sandes, PL da securitização não será votado hoje

O vereador Laércio Sandes (DEM) opina que o projeto do Executivo municipal que propõe vender a Dívida Ativa para uma instituição financeira, não será sequer votado na sessão extraordinária convocada para esta sexta-feira.
“Tal projeto não passará. Primeiro, porque trabalhamos para dar parecer contrário na Comissão Especial, como assim eu fiz no Projeto anterior, em dezembro de 2015. E, com parecer contrário, sequer irá a plenário”, afirma.
Sandes defende que o projeto não seja votado e está se mobilizando nesse sentido. Como a própria bancada do PT mostra-se contrária, mesmo sendo uma iniciativa do prefeito Almeida, que é do mesmo partido, sondagens feitas pelo vereador democrata aponta ser provável que não chegue a ir a plenário. Ele explica o trâmite regimental: “Sequer há reunião convocada por parte do presidente da Comissão, vereador Geraldo Celestino (PSDB), para eventual deliberação de parecer positivo ou negativo e, sem essa formalidade o mesmo não avança para nenhum lado por enquanto. Portanto, é equívoco que o mesmo será votado hoje!”, define.
Laércio Sandes, que foi presidente da Comissão no ano passado, informa que, se o PL não for aprovado neste ano ou se for arquivado, poderá ficar para 2017 e, na próxima legislatura, Geraldo Celestino não poderá presidir a Comissão, pois a presidência é prerrogativa exclusiva de vereadores titulares. O tucano, que ficou como primeiro suplente do partido na eleição deste ano, assumirá o mandato porque o vereador reeleito Gilvan Passos se licenciará para ser secretário de Segurança Pública.
COPIAR E COLAR
Alertado pelo servidor público Elson de Souza Moura, o Click Guarulhos divulgou hoje que o texto do projeto enviado por Almeida ao Legislativo é cópia idêntica de proposta com a mesma finalidade, aprovado em Ribeirão Preto, na gestão da prefeita Dárcy Veras, que foi presa há alguns dias, por envolvimento em esquema de pagamento de salários irregulares por meio de empresa terceirizada.