Foto: Vera Jursys

Reprodução

Na Sessão Ordinária de quinta-feira, 11, os parlamentares da Câmara de Guarulhos deliberaram favoravelmente o PL 2539/2015, de autoria de Dona Maria (PT), que proíbe a realização da Parada Gay na cidade. O projeto estava no Grande Expediente e agora passará pela análise das Comissões Técnicas da Casa para depois entrar na pauta da Ordem do Dia.

A votação foi apertada: nove votos favoráveis, oito votos contrários e uma abstenção. Vários parlamentares se manifestaram sobre o projeto. Geraldo Celestino (PSDB) se mostrou contra a iniciativa e afirmou que ela fere a liberdade de expressão. “Todos os setores da sociedade têm o direito de se manifestar. Isso é garantido pela Constituição Federal. Vivemos em um país livre, democrático e laico. É um absurdo uma Câmara Municipal querer proibir a manifestação dos homossexuais”, afirmou.

Marcelo Seminaldo, líder do PT na Câmara, se posicionou contrariamente à propositura e salientou que o projeto é inconstitucional. “Agora, vamos ver se o projeto vai ter algum parecer favorável nas Comissmaxresdefaultões Temáticas. Se for para Plenário, vamos nos colocar contrariamente de novo porque é uma iniciativa inconstitucional”.

Eduardo Barreto (PCdoB) destacou que foi favorável à deliberação doprojeto, não à iniciativa. “Quando você delibera um projeto, você está aceitando a discussão dele. Discutir o projeto não significa que você está aceitando”, disse.

Novinho Brasil (PTN) falou que o projeto, da maneira que está elaborado, é agressivo. “Acredito que caibam emendas ou substitutivo proibindo à exposição de imagem religiosa ou o ataque à fé das outras pessoas”, destacou. O parlamentar afirmou que vai conversar com a autora para propor melhorias no projeto.


por Giselle Ianson