Patrulha Maria da Penha leva agressor para Delegacia da Defesa da Mulher

Foto:Sidnei Barros/PMG

Na última terça-feira (15), uma equipe da Patrulha Maria da Penha conduziu um rapaz de 31 anos à Delegacia da Defesa da Mulher para lavrar boletim de ocorrência por descumprimento de medida protetiva e por ameaças e violência doméstica contra a própria mãe, uma senhora aposentada de 60 anos, que mora com o pai de 85 anos, no Itapegica. O rapaz, que é reincidente, foi encaminhado ao 1º DP de Guarulhos para aguardar audiência de custódia.

Patrulha Maria da Penha

A Patrulha Maria da Penha tem por objetivo estabelecer uma relação direta com a comunidade, assegurando o acompanhamento e atendimento das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar. Mas, para a inspetora Darcy, que coordena a Patrulha, o trabalho do grupo faz toda a diferença para as vítimas. “Devolve a confiança dessas mulheres, elas podem sair de casa sem medo, podem voltar a trabalhar. É gratificante perceber que até a autoestima melhora”.

A Patrulha fiscaliza as medidas protetivas, que podem ser o afastamento do agressor do lar ou local de convivência com a vítima e a fixação de limite mínimo de distância em que o agressor fica proibido de ultrapassar em relação à vítima. Em 2018, foram acompanhadas 15 medidas protetivas, neste ano, o número subiu para 18.