PDT rompe com PSB e lança candidato a governador em SP

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) resolveu romper o acordo que havia feito com o PSB (Partido Socialista Brasileiro) e lançar candidato próprio ao governo paulista.
Em vez de apoiar a reeleição de Márcio França (PSB), o PDT lançou o ex-prefeito de Suzano, Marcelo Cândido, tendo como vice Gleides Sodré, presidente da Associação Mulher Trabalhista. Cândido foi deputado estadual e era filiado ao PT.
Segundo Sebastião Almeida, ex-prefeito de Guarulhos e pré-candidato a deputado federal pelo PDT, com a decisão do PSB de não ter candidato a presidente, liberando os diretórios estaduais a apoiar quem quisessem, Ciro Gomes ficaria sem campanha no Estado de São Paulo. “Pela gravidade da crise em que o País está, entendemos que garantir campanha do nosso candidato a presidente em São Paulo é estratégico”.
De fato, tendo o PSB liberado os diretórios estaduais, a tendência de Márcio França é apoiar o tucano Geraldo Alckmin. Náo faria sentido o PDT apoiar França e náo ter reciprocidade.
Com o rompimento do acordo, a cogitação de ver o prefeito Guti (PSB) no mesmo palanque de Almeida cai por terra. Pelo menos no primeiro turno.

Valdir Carleto

foto: Divulgação PDT Guarulhos, de janeiro 2018 (na mesa, Ciro Gomes e Sebastião Almeida)