Perícia sugere automutilação no caso de jovem que teve corpo marcado com “suástica”

O Instituto Geral de Perícias (IGP) do Rio Grande do Sul concluiu nesta semana o trabalho de apuração das lesões em traços similares ao de uma suástica na jovem de 19 anos que teve o corpo marcado por objeto cortante no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre, no dia 8 deste mês. De acordo com o laudo pericial, houve lesões superficiais, contínuas, uniformes e sem profundidade em região do corpo facilmente acessível pela periciada. As informações são da Gaúcha ZH.

O laudo sugere que os traços podem ter sido provocados pela vítima. Também é apontado que o ferimento pode ter sido provocado com o consentimento dela, com a colaboração ou até mesmo de forma contrária à vontade da garota, mas sem esboço de reação.

“Conclui-se que a figura produzida poderia ser mais facilmente produzida com o consentimento ou com a colaboração da própria periciada, ou, alternativamente, ao menos, com marcada incapacidade dela em reagir, ainda que involuntariamente, aos estímulos que seriam esperados diante de uma agressão”, aponta o laudo.