PEVs da Prefeitura não aceitam amianto: eis o resultado danoso

Os Pontos de Entrega Voluntária, que a Prefeitura mantém em diversos bairros da cidade, para recebimento de materiais recicláveis e restos de construção, não aceitam telhas e caixas d’água que contenham amianto.

Questionada sobre qual a orientação a quem tenha esse tipo de material a descartar para fazê-lo corretamente, a Assessoria de Imprensa respondeu: “A Prefeitura de Guarulhos, por meio da secretaria de Serviços Públicos esclarece que o munícipe que precisa descartar amianto deve contratar empresa especializada para tal. A restrição de recebimento nos Pontos de Entrega Voluntária levou em consideração a Política Nacional de Resíduos Sólidos, o Plano Integrado de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil e Volumosos, o Plano Integrado de Resíduos Sólidos Urbanos de Guarulhos (PGIRS) e resolução do Conselho Municipal de Meio Ambiente (Conama), que classificam os resíduos de construção civil que contenham amianto como resíduos perigosos. A entrega de materiais nos PEVs é gratuita, mas os custos para financiar todas as etapas do gerenciamento dos materiais que contém amianto são caros, tendo em vista as condições exigidas para a destinação final do produto. Ressaltamos que na região metropolitana de São Paulo, não há pontos de entrega públicos que aceite esse material”.

Ainda que se considere válidas as justificativas para não acolhimento desse material, é preciso considerar que a ampla maioria da população que tenha algumas telhas de cimento-amianto, ou uma caixa d’água antiga para descartar, não terá condições para contratar uma empresa especializada.

O resultado é o que se vê nas ruas diariamente: materiais com amianto jogados nas vias públicas e em terrenos baldios, os quais acabam sendo recolhidos pela mesma Prefeitura, que terá de dar um destino a eles.

Assim sendo, parece-me muito mais razoável que sejam colocadas nos PEVs caçambas específicas para recolhimento de amianto, sem que os funcionários tenham contato com o material e que o transporte também seja mecanizado. Quanto ao destino, pergunto: para onde são destinados os resíduos com amianto recolhidos das ruas?

Valdir Carleto