Pontualidade de pagamentos das micro e pequenas abre o ano praticamente estável

A pontualidade de pagamentos das micro e pequenas empresas atingiu 94,8% no primeiro mês de 2016. Isto significa que durante o mês passado, a cada 1.000 pagamentos realizados, 948 foram quitados à vista ou com atraso máximo de sete dias. Este nível de pontualidade foi praticamente o mesmo observado em janeiro do ano passado: 94,7%. Já em comparação do dezembro/15, por conta da sazonalidade de início de ano, houve queda na pontualidade, pois no último mês do ano passado esta havia sido de 95,6%.

As micro e pequenas empresas do setor comercial apresentaram o maior nível de pontualidade de pagamentos em janeiro/16: 95,7%. Nas indústrias a pontualidade de pagamentos em janeiro/16 foi de 92,6% ao passo que nas micro e pequenas empresas do setor de serviços a pontualidade foi de 94,0%

Em janeiro de 2016, o valor médio dos pagamentos pontuais subiu 0,6% em relação ao mesmo mês do ano anterior (R$ 2.051 contra R$ 2.038). O valor médio mais alto foi registrado pelos pagamentos pontuais das empresas do comércio (R$ 2.114), seguido pelo das empresas industriais (R$1.841) e, por fim, pelas micro e pequenas empresas de serviços (R$ 1.808).

De acordo com os economistas da Serasa Experian, as micro e pequenas empresas estão conseguindo manter relativamente estáveis seus níveis de pontualidades, diante do atual quadro recessivo da economia, através da diminuição dos valores médios, em termos reais, pagos pontualmente (racionalização de custos e melhorias de gestão).

 

Metodologia do Indicador Serasa Experian da Pontualidade de Pagamentos das Micro e Pequenas Empresas

O Indicador Serasa Experian da Pontualidade de Pagamentos das Micro e Pequenas Empresas é construído através dos pagamentos efetuados, mensalmente, por amostra de cerca de 600.000 micro e pequenas empresas, totalizando uma quantidade de, aproximadamente, 8 milhões de pagamentos registrados mensalmente, por seus fornecedores, nas bases de informações sobre pessoas jurídicas da Serasa Experian. O indicador é segmentado por setor econômico e inicia-se em janeiro de 2006. A Serasa Experian considera como micro e pequenas empresas aquelas cujo faturamento líquido anual não ultrapassa o montante de R$ 4 milhões.