Praça Vinícius de Moraes vira depósito de lixo

A praça Vinícius de Moraes, no Jardim Paraventi, vem sendo usada por pessoas sem a menor noção de higiene e cidadania como depósito de lixo e entulho.

As cenas vistas nas fotos têm sido recorrentes. De vez em quando, passa uma equipe da Proguaru e recolhe os detritos ali jogados. Horas depois, no entanto, alguém volta a jogar resíduos sólidos no local, que é próximo a uma escola estadual e à Policlínica Paraventi. A calçada desses dois estabelecimentos públicos também tem sido usada esporadicamente por catadores de recicláveis.

IMG_7546IMG_7548IMG_7549IMG_7547

Na avenida Vereador Antonio Grotkowsky, também

Outro ponto costumeiro de descarga de lixo e entulho é na lateral do córrego dos Japoneses, quando passa junto à avenida Vereador Antonio Grotkowsky, no Jardim São Roberto, região do Paraventi.

Moradores vizinhos ficam inconformados e pleiteiam que a Prefeitura coloque uma caçamba ali, já que há o hábito despejar lixo ali, por famílias que moram nas imediações e em cujas vias não é possível a passagem do caminhão da coleta.

 

IMG_7551IMG_7552IMG_7553

PEV fica próximo

No Jardim Pinhal, próximo à sede do Ciesp, a cerca de 500 metros da praça Vinícius de Moraes, e também muito perto do Jardim São Roberto, há um Ponto de Entrega Voluntária (PEV), da Prefeitura, onde qualquer munícipe pode entregar até 1 metro cúbico de entulho ou outros detritos por dia (exceto lixo orgânico).

Como o PEV tem horário definido de funcionamento, é comum pessoas colocarem detritos do lado de fora, o que demonstra que gostariam de adotar procedimento correto, mas se veem impedidas por causa da restrição de horário.

Como está, não dá para ficar

O estado das praças e outros logradouros demostra que os métodos aplicados pela Prefeitura e Proguaru não têm sido eficazes. Se não é possível haver fiscalização eficiente que iniba esse mau hábito, que sejam fixadas câmeras, a exemplo do que se faz para flagrar infrações de trânsito.

E que os PEVs passem a ficar abertos durante a noite e nos fins de semana. Afinal, nada do que há neles corre risco de ser roubado. Qual o perigo de deixá-los abertos?

Prefeito e secretários: ação igual, resultado igual. Está na hora de mudar os procedimentos. Caso contrário, Guarulhos continuará um lixo.