Prazo fatal para lâmpadas incandescentes

A partir do próximo dia 1º de julho fica proibida a comercialização das lâmpadas incandescentes de 75W e 100W. A fabricação ou importação destas lâmpadas já estava proibida desde julho do ano passado, e agora deixarão de existir definitivamente.
Não há uma lei no Brasil que proíba a fabricação, importação ou comercialização das incandescentes, mas a Portaria Interministerial de n° 1007, de 31/12/2010, do Inmetro – Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, estabelecendo a eficiência luminosa mínima, em patamares muito altos, que inviabilizam sua fabricação.
As lâmpadas incandescentes de 60 w também não serão mais fabricadas, mas as que estiverem em estoque poderão continuar sendo vendidas até 30 de junho de 2016.
Com o fim das incandescentes, restará ao consumidor optar pelas lâmpadas fluorescentes ou pelas de LED, que, embora custem bem mais caro, têm a vantagem de durar muito mais tempo (25 mil horas), não ser poluente, gerar menos calor e economia de consumo de energia, o que é de grande importância, devido ao atual custo das contas de luz.