Prefeitura alega peso do subsídio para praticar dois preços na tarifa de ônibus

Questionada sobre o motivo pelo qual o Vale-Transporte e a tarifa de ônibus paga em dinheiro custará mais caro do que com Bilhete Único, a Secretaria de Transportes e Trânsito respondeu que “o modelo de cobrança adotado visa garantir que a maioria da população seja impactada apenas pelo reajuste da inflação. No entanto, o subsídio desembolsado pela Prefeitura também precisa ser condizente com a capacidade econômica do município.

Com apenas 12,9% dos passageiros pagando a passagem em dinheiro, o valor do subsídio seria impraticável”.

AÇÃO POPULAR

O advogado Edson Belo da Silva ingressou com Ação Popular, com pedido de liminar, contra o reajuste das tarifas de ônibus nos moldes decretados pelo prefeito Guti, ou seja, R$ 4,30 para quem pagar com Bilhete Único, e R$ 4,70 para pagamento em dinheiro ou quando o empregador adquire o Vale-Transporte para os funcionários.

Veja também:

Advogado entra com ação popular contra dois preços da tarifa de ônibus

Guarulhos lança aplicativo que informa horários dos ônibus em tempo real