No dia 20 de fevereiro (sábado) comerciantes e usuários da avenida Brigadeiro Faria Lima manifestaram-se contra o excesso de multas aplicadas aos veículos que, ainda que por algum momento apenas, trafegam pela faixa exclusiva para ônibus. Eles alegam que não há como acessar determinados estabelecimentos, como Subway, Baterias Raio Laser e McDonalds, sem utilizá-la. Também há queixas de multas devido a desrespeito ao limite de velocidade máxima reduzido para 40 km/h. O argumento é que o trânsito tem estado congestionado e, nos breves instantes em que o motorista consegue acelerar, ultrapassa o limite e é multado.

Na ocasião, os manifestantes atearam fogo a pneus e destruíram uma das caixas de controle dos radares.

Em reportagem da TV Record, o secretário de Transportes e Trânsito, Atílio Andre Pereira, disse que as multas poderiam ser revistas, se houvesse algum tipo de irregularidade na sinalização ou no equipamento. Porém, em avaliação da época, nada foi encontrado.

Procurada pela Reportagem do Click Guarulhos, a Secretaria de Transporte e Trânsito (STT) informou que os radares da avenida Faria Lima foram implantados ao longo da faixa exclusiva, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), nos lugares em que a Pasta identificou como tendo maior desrespeito ao corredor.
Defronte ao McDonalds, altura do número 1126, há um equipamento que identifica avanço de sinal vermelho, invasão da faixa de pedestres (no caso de parada no vermelho), e excesso de velocidade. Portanto, segundo a STT, esse radar não autua quem trafega pela faixa de ônibus. A Pasta ainda informa que os veículos que saem do McDonalds têm mais de 60 metros para acessar a faixa destinada aos automóveis sem serem autuados.

Em relação ao radar situado no número 1040 da avenida Brigadeiro Faria Lima, a Secretaria de Transportes e Trânsito esclarece que efetua verificação frequente de todos os pontos da cidade onde estão implantados equipamentos eletrônicos, alterando sua posição quando necessário. Portanto, está analisando essa situação também, como já falou aos comerciantes antes dos protestos com vandalismo.

A Reportagem do Click esteve no local na manhã desta quinta-feira e observou que, em frente ao Subway (número 1021) e à Baterias Raio Laser (1031) não há faixa pontilhada, o que faz com que os clientes desses estabelecimentos sejam multados, se andarem mesmo que seja por mínimos metros na faixa exclusiva.

 

Leia também: A indústria de multas da av. Brigadeiro Faria Lima