Procurador pede ao STJ liminar para barrar gratificação milionária

Gianpaolo Poggio Smanio, procurador-geral de Justiça de São Paulo - Foto: Carol Jacob/Alesp

Reportagem de Luiz Vassallo e Fausto Macedo no Estadão desta segunda-feira,4, apontam que o chefe do Ministério Público de São Paulo, Gianpaolo Poggio Smanio, quer suspender imediatamente a eficácia da decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (SP) que acolheu reclamação e mandou depositar R$ 500 mil em favor de uma procuradora municipal. O valor pode chegar a R$ 40 milhões se todos os 80 procuradores da cidade da Grande São Paulo pedirem extensão do benefício.

Por meio de ‘conflito de competência’ protocolado no Superior Tribunal de Justiça (STJ), o procurador-geral de Justiça de São Paulo Gianpaolo Poggio Smanio pede a suspensão imediata da eficácia da decisão do (TRT-2), em São Paulo, que, no âmbito de uma reclamação trabalhista, mandou pagar o benefício.

Leia íntegra da reportagem aqui