Professores temporários da rede estadual têm prazo prorrogado

Lei publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial oficializa para até três anos atuação de professores temporários na rede estadual

O Governo do Estado de São Paulo publicou nesta quarta-feira (23) no Diário Oficial a legislação que altera para até três anos a atuação de professores temporários na rede estadual de ensino. O novo projeto da Secretaria da Educação, aprovado agora em legislação, possibilitará aos docentes que atuam mediante faltas e licenças dos professores concursados, a extensão de seu tempo de trabalho.

Segundo informe da Secretaria da Educação, a partir de agora, os docentes substitutos poderão ter contratos prorrogados por três anos, dois anos a mais do que ocorreria atualmente, antes da implantação da nova lei agora aprovada. Os 180 dias de afastamento antes de um novo contrato temporário só serão cumpridos após os três anos de atuação. No caso dos professores indígenas, este período de afastamento é de 30 dias.

A Secretaria afirma que nos últimos anos, foram chamados 36 mil professores concursados para as salas de aulas paulistas.