Por Cris Marques
Fotos Arquivo pessoal

Cama no chão, brinquedos na altura das mãos, espelho para a autodescoberta, cabide para a escolha da própria roupa, estantes baixas, móbiles ou um cantinho para a leitura são só alguns dos objetos que você precisa ao optar por um quarto montessoriano, baseado na pedagogia criada por Maria Montessori. De acordo com a pedagoga, psicopedagoga e professora de educação básica Fernanda Ap. Fernandes Batista, ao contrário de outras teorias que partem do princípio de que se aprende a partir do meio (do lugar), a ideia da educadora italiana é incentivar a aprendizagem com base na própria criança, sua individualidade, momentos e fases. “Nessa ideologia, os materiais são colocados de forma organizada (proposital) e o ambiente é preparado para que o pequeno desenvolva independência, liberdade de expressão e disciplina consciente. Ou seja, ele ‘não fica livre’ para aprender, e sim para descobrir e evoluir.”

Matéria sobre quarto montessoriano | Portal Click GuarulhosIndependência em tamanho mini

A webdesigner freelancer Bruna Pulita Filippozzi, do blog Bruberries, descobriu o método quando ainda estava grávida do Inacio e percebeu que seus preceitos tinham muito a ver com a linha do que ela e o namorado achavam importante para a criação de um filho. “O Rafael gosta muito de ler, e desde o começo da gestação procuramos muita coisa sobre o assunto. Numa dessas leituras, achei o que precisava para incentivar essa independência desde cedo, mas dentro de uma criação com muito amor e a presença dos pais. Eu acredito que descobrir algumas coisas sozinho, explorar e aprender a ter ‘microrresponsabilidades’ vai ser muito bom pra ele no futuro.”
O quarto do menino, que tem 1 ano e 3 meses, é minimalista: tem colchão no chão, cômoda, guarda-roupa e um móvel especial com nichos para os brinquedos; além de tapete, almofadas, espelho e uma barra acima dele, que ajudou muito na época em que Inacio começou a ficar em pé sozinho. Mas não é apenas esse espaço que é adaptado: outros cômodos da casa também foram preparados para apoiar seu desenvolvimento. “Não sei dizer o quanto é do nosso incentivo e o quanto é dele. Mas muitas coisas o ajudaram a moldar uma personalidade mais curiosa e observadora, ter um raciocínio rápido e não ter medo de tentar. […] Ele bate palmas para comemorar quando faz algo certo, dá para ver que fica orgulhoso.”

A evolução até o método

Já a história da arquiteta Aline Zemuner Lopes Celegato, mãe do Matteo, de 1 ano e 8 meses, e blogueira no A casa está cheia de flores, foi um pouco diferente. “Antes de meu filho nascer, eu não conhecia o método, então montei um quartinho padrão. Conforme ele foi crescendo e chegando na fase do ‘chão’, fui percebendo sua necessidade de ter as coisas ao alcance, de ser mais livre e independente. Aí conheci a pedagogia montessoriana e fui estudando, experimentando. […] Matéria sobre quarto montessoriano | Portal Click GuarulhosAntes ele acordava no berço e ficava muito irritado por estar preso. Aí fui adaptando as coisas no quarto antigo e vendo como ele reagia. Ao lado do móvel, montei uma caminha no chão e passei a colocá-lo para dormir ali nas sonecas do dia.”
Para criar um ambiente ideal, o berço foi transformado em uma caminha, a cômoda dividiu seu lugar com um armário de gavetões coloridos para os brinquedos e prateleiras para as roupas e atrás da porta ficou o espelho. Além disso, ainda existe um cantinho da leitura com livros disponíveis e um cabide baixo, com a próxima troca de roupa. “Matteo sempre demonstrou querer ser livre, parecia ser uma urgência, uma característica bem forte da personalidade dele. E eu queria entendê-lo, precisava ler os sinais que ele me enviava, o porquê de sua irritação em determinadas situações. E essa leitura foi ficando óbvia. Ele se irritava quando preso ou limitado, e se soltava quando livre. Quando eu entendi isso e passei a permitir que ele pudesse fazer as próprias escolhas, houve um salto no desenvolvimento.”

Liberdade assistida e “caos” controlado

A psicopedagoga explica que, ao utilizar o método, é preciso assistência. Sendo assim, os pais não devem confundir autonomia com “deixar o filho sozinho”. Também é importante ter cuidado na organização, planejar e ficar atento a todos os itens de segurança, como tomadas, portas ou degraus. “Os pais precisam ter muito claro o conceito e saber o quanto a organização e planejamento são importantes nessa fase em que a criança absorve tudo. No quarto, como ela terá acesso quase irrestrito, é bom redobrar a atenção. Manter sempre limpo e arrumado e não ter objetos pequenos ou pontiagudos. Tudo que estiver pendurado deve ser reforçado e a manutenção deve ser feita constantemente”. E com essa independência toda, será que o ambiente não se torna mais propício a virar uma grande bagunça? De acordo com a profissional, não. A princípio, ele deve ser organizado pelos pais e ter poucos móveis e brinquedos. Depois, de acordo com a idade, deve ser inserida a ideia de organização.

Matéria sobre quarto montessoriano | Portal Click GuarulhosCoragem para fazer diferente

Aos pais que querem adaptar o quarto ou até a casa para seus pequenos, Aline ressalta que montar o espaço é fácil e existe muito material de pesquisa. “Eu acredito que toda mãe sabe entender as necessidades de seu filho. De uma forma ou de outra, aprendemos a entendê-los. Por isso falo que não escolhi o método, foi ele que nos escolheu. É uma opção bastante particular e precisa levar em conta diversos fatores, mas para nós foi maravilhoso; então, indico com certeza.” Já Bruna aborda outro aspecto importante: ter a mente aberta para encarar os olhares de reprovação dessa criação nem tão convencional. “Tudo que fizemos fugiu do padrão, pois normalmente as pessoas só seguem o resto da sociedade, sem nem questionar. Assim foi com meu parto natural, com as decisões do Inacio não tomar mamadeira, não chupar chupeta ou não ir para uma creche, e a forma como fizemos o quarto é mais um item nessa lista. Tem que estar preparado para ouvir gente criticando, achando ruim um bebê dormir no chão”, afirma ela, que acredita que o quarto montessoriano é bem mais que uma decoração e deve coexistir com a filosofia dos pais.