Saiu acordo: Não terá greve de ônibus em Guarulhos

Após seguidas horas de negociação, em reuniões consecutivas, patrões e empregados do transporte coletivo chegaram a um consenso, evitando a greve que estava cogitada para ser deflagrada em assembleia geral da categoria, na tarde desta quarta-feira.

No início, condutores e cobradores pediam 7% de reajuste, enquanto as empresas ofereciam 1,5%. No final das contas, as empresas chegaram ao índice de 3%, tíquete-refeição de R$ 23 e participação nos lucros no valor de R$ 1.300. Motoristas e cobradores dos ônibus articulados terão 3% adicionais de reajuste.

Embora com atraso, a assembleia foi realizada e a categoria aceitou a proposta do sindicado patronal.