Nascida em Guarulhos, na Santa Casa de Misericórdia, Sandra Matos viveu o tempo todo na cidade. Formou-se em Direito na UNG, onde também acaba de concluir o bacharelado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo. “Amo ser advogada, mas tenho paixão pela comunicação. Eu não poderia deixar de me formar jornalista; era um sonho acalentado há muito, que não foi possível realizar na época, porque Guarulhos não oferecia curso nessa área.

Logo após formar-se em Direito, em 1996, passou no exame da OAB, começou a atuar na área Cível e nunca parou. Teve uma experiência de mais de seis anos como proprietária do Jornal Guarulhos em Movimento. Interrompeu as edições porque ficou grávida de gêmeos e preferiu dedicar-se aos filhos, Thobias e Aurora. Mas tem planos de relançá-lo oportunamente. Ou, talvez, de outra forma: digital, fazer um programa de televisão. A certeza é de que pretende atuar na área.

Por duas vezes, Sandra Matos foi candidata; uma vez para vice-prefeita, em 2008, com o deputado Jorge Tadeu e outra a vereadora, em 2012. Comenta que gosta muito de política partidária. “Foi uma experiência muito gratificante. Eu aprecio me envolver, participar, mas não tenho tido condições. Continuo filiada ao PSB, mas sem atuar diretamente, ir a reuniões… Quando as crianças estiverem maiores, quem sabe eu retorne. Elas estão com dois anos ainda”, diz.

De algum tempo para cá, passou a dividir o tempo com uma nova atividade: hotelaria e, gradativamente, reduz a atuação como advogada. Não estou pegando novos processos, mas mesmo para me dedicar aos muitos dos quais cuido, já me toma bastante tempo. A Justiça é lenta, algumas ações arrastam-se por anos e tenho de acompanhá-las, com toda atenção. Há processos nos quais dei entrada há mais de dez anos, parece que não termina nunca!.

Sobre a importância de uma data como o Dia da Mulher, responde que acha importante, para firmar o que já se conseguiu e pavimentar o caminho para novas conquistas: Falta muito para a mulher ocupar o espaço que merece na sociedade. Já houve grandes avanços, mas uma data como essa serve para reforçar o empoderamento da mulher”.