Sem tempo

Jandilisa Grassano

Em meio à vida, vivo agora.
Permeia em mim, no entanto,
o medo do tempo, que sem tempo,
me põe pra fora, me mostra agora,
que já não tenho todo o tempo,
que na busca do alento
tenho mais passado que presente
e no futuro não sei se me farei ausente.

Sinto que devo correr, fazer,
pensar, ouvir, buscar…
Tudo em volta me toca:
é o ser, o som, o tom,
a cor da flor, o cheiro do amor.

me transporto,
me volto
e nada ouço.
Neste enlevo, me deixo,
Sinto apenas
desejo louco
de não me sentir,
de me deixar ir no espaço,
sem tempo para acordar;
eu não mais quero pensar,
me permito,
em tempo… sonhar…

Jandilisa Grassano é artista plástica