Ah, o amor! O Dia dos Namorados está chegando e um dos programas mais típicos entre os casais apaixonados é assistir a um bom filme ou série. Com a criação da Netflix, tem gente que separa um dia inteiro para passar ao lado da pessoa amada só na frente da telinha. Muitos casais, inclusive, identificam-se com as histórias cinematográficas; afinal, são tantas as temáticas: desde os romances mais clichês até tramas mais elaboradas, como o primeiro amor de duas crianças (“Meu Primeiro Amor”) e o amor depois da morte (“Ghost: Do Outro Lado da Vida”).

Para entrar no clima da data, a Revista Weekend preparou uma lista com sugestões de filmes para assistir no dia 12 de junho. Separe a pipoca, o cobertor e confira nossas sugestões. A seleção está apaixonante!

10 coisas que odeio em você

O longa reúne Joseph Gordon-Levitt e o saudoso Heath Ledger. A trama começa com a história da personagem Bianca Stratford, uma garota bonita e popular, mas que não pode namorar antes de sua irmã mais velha. O problema é que nenhum garoto consegue se aproximar da irmã, Kat Stratford, pois, embora muito inteligente, a mocinha é orgulhosa e feminista. Para resolver a situação, um rapaz interessado em Bianca suborna um amigo, o Patrick , que tem um passado misterioso, para sair com Kat e, quem sabe, tentar conquistá-la. O problema é que o Patrick acaba se apaixonando por Kat e desiste do plano para sair com ela.

Meu primeiro amor
Eis um clássico dos filmes românticos, que mostra Macaulay Culkin ainda criança. O filme retrata a paixão inocente de duas crianças. Vada Sultenfuss, uma garota de 11 anos, é obcecada com a morte, pois sua mãe morreu quando ela nasceu e seu pai, Harry Sultenfuss, é um agente funerário que não lhe dá muita atenção. O único e melhor amigo de Vada é Thomas. Durante o Verão, a dupla se diverte com brincadeiras ao ar livre; no entanto, em uma dessas traquinagens, Thomas acerta uma colmeia de abelha e Vada que estava junto perde o anel no local. O menino volta para resgatar a joia da melhor amiga, mas ele chuta a colmeia e as abelhas o atacam. O garoto tem uma forte reação alérgica, não sobrevivendo. Vada novamente precisa lidar com a morte, só que dessa vez o sofrimento dela é muito grande e o pai passa a ajudá-la nesse difícil momento.

A dama e o vagabundo
Um clássico no formato animação, mas que não pode ficar de fora. Difícil quem não conheça o beijo épico no jantar romântico de Dama e Vagabundo, em que os bichinhos comem macarrão e se apaixonam um pelo outro.

 

Um dia
Sabe aqueles encontros e desencontros que acontecem na vida? Nesse filme cada encontro é uma alegria, cada desencontro um choro. Isso dura 20 anos, até que os protagonistas entendem que o que sentem um pelo outro vai muito além do que uma simples amizade.

Dirty Dancing – Ritmo Quente
Para todos que amam um filme animado e com bastante dança, Dirty Dancing não pode faltar no Dia dos Namorados. O filme conta a história de Baby (Jennifer Grey) e Johnny (Patrick Swayze). O casal se apaixona e enfrenta tudo e todos para os dois ficarem juntos, tendo a dança como uma paixão em comum. A trilha sonora é bem legal também e traz músicas como a tão conhecida Time of my life.

Cidade dos Anjos
Seth, interpretado por Nicolas Cage, é um anjo que vaga por Los Angeles. Quando um homem está prestes a morrer numa sala de cirurgia, ele o espera para acompanhá-lo para o céu. Porém, quando vê o sofrimento da cirurgiã Maggie, que fica arrasada quando perde um paciente durante uma operação, isso mexe com o ser celestial. O anjo então passa a observá-la e se apaixona. Para ficar ao lado da mortal, Seth desiste de sua condição para viver esse amor. O filme propõe a reflexão do que é mais importante: amar por um breve período e viver uma vida ordinária ou contemplar a eternidade sem provar da intensidade das emoções?

Moulin Rouge
Esse é um filme musical que conta a história de Christian (Ewan Mcgregor), um palpérrimo escritor, que se apaixona por uma bela cortesã, Satine (Nicole Kidman). Com um amor meio impossível de acontecer, o casal luta para manter-se unido e, enquanto enfrenta os empecilhos desse romance, se declaram através de clássicos da música, reformulados especialmente para o filme. Os cenários e as canções elaborados para o longa resultam em uma das mais belas fotografias do cinema.

Comer, Rezar, Amar
Esse é um romance diferente, em que Liz Gilbert primeiro tenta se encontrar internamente para depois buscar um amor. Disposta a mergulhar em autoconhecimento depois de se separar e sentir-se perdida, a protagonista, vivida também por Julia Roberts, decide viajar pela Itália, Índia e Indonésia. Entre comidas, espiritualidade e amores, no fim Liz encontra um grande amor e consegue se aproximar dos seus propósitos de vida.

Como eu era antes de você
Preparem o lencinho. Essa é uma daquelas histórias com final inesperado. Rico e bem-sucedido, Will leva uma vida repleta de conquistas, viagens e esportes radicais, até ser atropelado por uma moto. O acidente torna-o tetraplégico, obrigando-o a permanecer em uma cadeira de rodas. O rapaz também enfrenta depressão e se isola de todos, preocupando os pais. É neste contexto que Louisa Clark (Emilia Clarke) é contratada para cuidar de Will. De origem modesta, com dificuldades financeiras e sem grandes aspirações na vida, ela faz o possível para melhorar o estado de espírito de Will e, aos poucos, acaba se envolvendo com ele.

A culpa é das estrelas
Mantenha o lencinho nas mãos, porque é bem difícil não se emocionar assistindo “A Culpa é das Estrelas”. Hazel Grace e Augustus Waters são dois adolescentes que se conhecem em um grupo de apoio para pacientes com câncer. Os dois possuem visões muito diferentes de suas doenças: Hazel preocupa-se apenas com a dor que poderá causar aos outros. Já Augustus sonha deixar a sua própria marca no mundo. Apesar das diferenças, eles se apaixonam. Juntos, atravessam os principais conflitos da adolescência e do primeiro amor, enquanto lutam para manter-se otimistas e fortes um para o outro.

Uma linda mulher
O clássico já está perto de completar 30 anos desde que estreou nas telonas e toda vez que passa na TV, muita gente ainda assiste, como se fosse a primeira vez. Vivian, interpretada pela belíssima Julia Roberts, é uma prostituta que vive um tórrido – e improvável – romance ao lado do milionário Edwards (Richard Gere).

PS Eu Te Amo
Sabe o lencinho? Então, continue com ele. “PS Eu Te Amo” é um filme que traz uma linda e delicada história de amor. Holly Kennedy é casada com Gerry, um engraçado irlandês por quem é completamente apaixonada. Quando Gerry morre, a vida de Holly também acaba. Em profunda depressão, ela descobre com surpresa que o marido deixou diversas cartas com o objetivo de guiá-la até sua recuperação.

O melhor amigo da noiva
Na comédia romântica, Tom é um homem bem sucedido e tem Hannah como sua melhor amiga. Hannah viaja a negócios para a Escócia, onde fica por seis semanas. Com a ausência da amiga, ele descobre-se apaixonado por ela. Decidido a pedi-la em casamento após seu retorno, o protagonista é surpreendido ao saber que Hannah voltou noiva de um bonito e rico escocês. Chamado para ser a “madrinha” do casamento, Tom reluta, porém, aceita o convite. Seu objetivo, então, passa a ser impedir que o casamento aconteça.

Diário de uma paixão
Esse é um daqueles romances de tirar o fôlego, cheio de idas e vindas, que a gente torce – e muito – para os protagonistas ficarem juntos. Na década de 40, na Carolina do Sul, o operário Noah Calhoun e Allie, uma moça de família rica, se apaixonam, mas os pais da jovem não aprovam o namoro. Quando Noah vai para a Segunda Guerra Mundial, parece ser o fim do romance. Enquanto isso, Allie se envolve com outro homem. Mas quando Noah retorna para a pequena cidade, anos mais tarde, próximo ao casamento de Allie, logo se torna claro que a paixão ainda não acabou.

Como se Fosse a Primeira Vez
Mais uma comédia romântica que vale muito a pena. Henry Roth é um veterinário paquerador, que vive no Havaí e é famoso pelo grande número de turistas que conquista. Seu novo alvo é Lucy Whitmore, mas ao tentar conquistá-la, o rapaz se apaixona. Porém há um problema: Lucy sofre de falta de memória de curto prazo, o que faz com que ela rapidamente se esqueça de fatos recentes. Com isso, Henry é obrigado a provar seu amor dia após dia, para manter-se ao lado da amada por mais tempo.

Ghost: do outro lado da vida
Mais um clássico que quando passa na Sessão da Tarde a gente tem vontade de assistir. O filme fala de um amor além dessa vida que conhecemos. Sam Wheat (Patrick Swayze)é um banqueiro apaixonado por sua namorada, Molly (Demi Moore), mas o casal tem suas vidas destruídas, pois ao voltarem de uma apresentação de teatro são atacados e Sam é assassinado. No entanto, seu espírito não vai para o outro plano e descobre que Molly também corre perigo. Para salvá-la, ele pede ajuda a uma médium para se comunicar com a amada.

#FICADICA
Por falar em cinema, vai uma dica que pode salvar os relacionamentos que andam meio abalados ou no mínimo para quem deseja dar boas risadas. Na verdade, a indicação está relacionada aos vídeos do pastor Claudio Duarte, conhecido por suas pregações divertidas, voltadas para casais. Ele ficou conhecido por falar sobre situações reais que acontecem nos relacionamentos. Em muitas de suas palestras, ele inclusive cita seu casamento como exemplo. Sem se apegar a questões religiosas, vale a pena dar uma olhadinha em seus vídeos no Youtube.

Casais famosos das novelas brasileiras

No Brasil, o povo ama uma novela e em nossas tramas também temos boas histórias de amor. Algumas fizeram tanto sucesso, que os brasileiros passaram a torcer por alguns casais, como se existissem na vida real.

Simone e Cristiano
Em “Selva de Pedra” (1972), Simone (Regina Duarte) e Cristiano (Francisco Cuoco) venceram as maldades de Fernanda (Dina Sfat) e chegaram ao final feliz em um lindo transatlântico! Regina Duarte ficou conhecida como namoradinha do Brasil depois dessa novela.

Raí e Babalu
Em “Quatro por Quatro” (1994), o casal Raí (Marcello Novaes) e Babalu (Letícia Spiller) tornou-se sinônimo de paixão. A química foi tão verdadeira que o amor passou da ficção para a realidade.

Petruchio e Catarina
Na Novela “O Cravo e a Rosa” (2000), muita gente torceu para que Petruchio e Catarina ficassem juntos. Completamente opostos, os personagens de Adriana Esteves e Du Moscovis protagonizaram uma das histórias de amor mais engraçadas e contraditórias da TV brasileira. Inicialmente, ele queria casar com ela apenas para salvar sua fazenda, mas acaba se apaixonando de verdade, em meio a brigas homéricas e a intervenção de muitos outros que não aprovam a união.