Setembro Verde visa fortalecer o cuidado e a integralidade da pessoa idosa

Viver mais e com qualidade. Esse será o foco das ações do Setembro Verde do Programa Movimenta Saúde, em parceria com a Rede de Atenção aos Direitos Humanos, mês que será inteiramente dedicado ao fortalecimento do cuidado e à integralidade da pessoa idosa. Por isso, nos próximos 30 dias, todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) terão uma programação especial voltada a esse público, com a intensificação das atividades no chamado Dia D (21/09).

A programação do Setembro Verde precede a abertura da Semana promovida pelo Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, que será realizada neste ano no período de 23 a 29 de setembro, e terá como tema: “Jovem hoje, idoso amanhã: cuidado e respeito sempre. Dentro desse calendário, no próximo dia 27, das 9 às 12 horas, haverá o Dia de Promoção à Saúde, com práticas corporais, meditação, danças e circuito funcional na tenda branca e nas quadras de esporte do Bosque Maia.

Totalmente gratuita e aberta à população em geral, as atividades do Setembro Verde e da Semana Municipal da Pessoa Idosa têm por objetivo promover e estimular o envelhecimento saudável. Além disso, visa comemorar o Dia Internacional dedicado a esse público, celebrado oficialmente no dia 1º de outubro.

Por isso, a programação irá incentivar a alimentação adequada e balanceada; a prática regular de exercícios físicos; a convivência social estimulante; a busca de uma atividade ocupacional prazerosa; de mecanismos de atenuação do estresse; e o combate aos hábitos nocivos, com destaque para o tabagismo, o alcoolismo e a automedicação. Para participar das ações nas unidades de Saúde, basta comparecer a uma das 69 UBS e conferir as atividades. Já mais informações sobre a Semana Municipal da Pessoa Idosa, podem ser obtidas pelo telefone 2440 8290.

Aumento da expectativa de vida

O aumento da expectativa de vida da população é uma realidade mundial. Diante disso, a atual coordenadora do Programa Movimenta Saúde, Keila Costa, explica que são necessárias ações para a promoção da saúde com o objetivo de melhorar a qualidade de vida à medida que as pessoas envelhecem.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera o desenvolvimento e a manutenção da capacidade funcional como dimensão fundamental para o bem-estar nas idades mais avançadas. A definição de capacidade funcional da OMS consiste na interação entre capacidade intrínseca (recursos mentais e físicos) e o ambiente, ou seja, o entorno físico, social, relacional e comportamental ao longo da vida.

Ainda segundo a OMS, o equilíbrio entre essas dimensões indicarão a condição de autonomia da pessoa idosa.  Dessa forma, a autonomia e a independência para a realização das atividades da vida diária são indicadores centrais da saúde da população acima de 60 anos.

“O envelhecimento da população apresenta grandes desafios a serem enfrentados pelas políticas públicas. Há a necessidade de superação da compreensão da saúde como sinônimo de doença, reconhecendo a dimensão dos determinantes sociais da saúde. É preciso avançar neste ponto, ou seja, parar de cuidar da doença e cuidar da vida”, explica Célia Ohara, coordenadora da Área Estratégica Saúde da Pessoa Idosa.