Sindicalistas reagem a veto de Dilma

O anunciado veto da presidente Dilma à fórmula que havia sido aprovada pelo Congresso para o fim do Fator Previdenciário gera queixas entre sindicalistas e partidos.

O governo afirma que a situação da Previdência ficaria insustentável se essa fórmula viesse a ser aplicada. Mesmo analistas de economia concordam com a tese do Planalto. Segundo eles, os parlamentares jogam com a opinião pública, de forma irresponsável, por terem noção de que matematicamente é impossível sustentar as aposentadorias mantendo as regras atuais e derrubando o Fator Previdenciário, que achata os valores pagos aos aposentados.

Sindicatos de todo o País manifestam-se contra a decisão do governo e prometem reagir, argumentando que, durante a campanha pela reeleição, a presidente acenou com o fim do Fator Previdenciário.

No Congresso, o partido Solidariedade, liderado pelo deputado paulista Paulinho da Força, afirma que o veto de Dilma Rousseff é uma afronta a milhões de trabalhadores e promete buscar sensibilizar parlamentares a derrubar o veto presidencial.

 

Dilma