A Secretaria da Educação de São Paulo está à procura de estudantes interessados em atuar na Escola da Família. O programa, em ação na rede estadual desde 2003, oferece atividades gratuitas a alunos e comunidades aos fins de semana em 2.450 unidades. Na organização das atividades, as escolas contam com a ajuda de universitários de diferentes áreas, incluindo saúde, cultura, esporte e trabalho. A seleção já está aberta no Portal da Educação (www.educacao.sp.gov.br) e segue até o dia 11.

Para concorrer a uma das vagas do Bolsa Universidade, o candidato deve preencher alguns requisitos: estar regularmente matriculado em um curso de graduação em instituição privada de ensino superior conveniada à Secretaria; não ser beneficiário de bolsa de estudos ou financiamento; e ter disponibilidade para cumprir a carga de 8 horas (sábado ou domingo). Há oportunidades em todas as regiões do Estado e a previsão de início é abril.

A proposta é que os universitários elaborem ações para um público variado (crianças, adolescentes, adultos e idosos) e também auxiliem o trabalho dos voluntários nas oficinas. Todos são supervisionados de perto pelos professores e coordenadores das unidades. Pelo trabalho no programa, a Secretaria custeia 50% do valor da mensalidade do curso até o limite de R$ 500,00. O restante é assumido pelas instituições de ensino superior parceiras.

Como é feita a seleção

Além da inscrição online, é preciso apresentar na Diretoria de Ensino os documentos exigidos no regulamento. Os alunos classificados serão encaminhados a uma escola estadual de acordo com a pontuação, a quantidade de vagas disponíveis no curso de graduação e o número de vagas por regional. A lista de espera tem validade de 12 meses.