The Ridiculous 6 – Netflix / Crítica

Se tem uma coisa que sempre se espera de uma produção original da Netflix é a boa qualidade. Toda vez que se ouve falar sobre House Of Cards, Orange Is The New Black ou o recente Beast Of No Nation (todas produções originais da Netflix), boa qualidade, história inteligente e ótimas atuações são tópicos inerentes ao assunto. Tais produções eram tão promissoras que dava à entender que a Netflix dificilmente cometeria algum deslize. The Ridiculous 6 veio para provar o contrário.

Primeiro filme de uma parceria longeva entre a Netflix e Adam Sandler, Ridiculous 6 conta a história de seis irmãos do velho oeste americano (Sandler, Taylor Lautner, Terry Crews, Rob Schneider, Luke Wilson e Jorge Garcia) que tem o mesmo pai (Nick Nolte), mas diferente mães. Quando o pai é sequestrado por uma gangue, os seis irmãos partem em busca do pai. Como a salvação do pai depende de dinheiro, todos os seis, ao clássico modo Robin Hood, cometem pequenos roubos para juntar o dinheiro necessário.

Trata-se de um western road movie recheado de constrangimento, piadas extremamente sem graça e situações absurdas e forçadas. É muito difícil se deparar com uma cena que arranque gargalhadas genuínas de quem assiste. Somente a divertida piada sobre a criação do beisebol que entregou uma situação verdadeiramente engraçada. Nem mesmo as participações especiais de Harvey Keitel, John Turturro e Denny Trejo conseguiram salvar alguma coisa alí.

E Adam Sandler, que um dia já estrelou comédias muito engraçadas como Click, Golpe Baixo e Como Se Fosse A Primeira Vez, encontra-se em sua pior forma. É só olhar pra trás e ver que o ator, nos últimos anos, foi incapaz de entregar um trabalho realmente bom.

Infelizmente, The Ridiculous 6 marcou o primeiro erro da Netflix com seus filmes originais. Agora, resta apenas torcer para que essa parceria entre a empresa e Adam Sandler (que ainda promete lançar mais pelo menos 4 produções) entregue algo relevante, pois seu começo não foi nada promissor…

 

Nota: 3/10