Torcidas chegam cedo e fazem festa no Maracanã para ver Brasil x Peru

Torcedores do Brasil e do Peru chegaram cedo ao estádio do Maracanã para a final da Copa América, que começa às 17h de hoje (7). Desde o início da tarde, é grande a movimentação nos arredores do estádio, e, mais de duas horas antes do início da partida, torcedores já ocupavam seus assentos e balançavam bandeiras no interior do estádio.

O engenheiro peruano Reynner Paredes, de 30 anos, chegou cedo com um cartaz para tentar mandar um recado para seus familiares no Peru. Morando há três anos em São Paulo, ele cursa doutorado e vê com otimismo a chegada do país à final da Copa América.

“Vai ser um jogo muito difícil porque o Brasil tem um time muito bom”, disse ele, que estava na derrota de 5 a 0 que o Peru sofreu para o Brasil na primeira fase, na Arena Corinthians, em São Paulo. “Isso ficou para trás. Vai ser um a zero, com gol de Paolo Guerrero”, opinou.

A peruana Krystel Borges, de 30 anos, também aposta em um gol de Guerrero e em um placar de 1×0. A torcedora veio do Peru para acompanhar a Copa América e vai ver pela primeira vez um jogo no Maracanã. “Espero dar a volta olímpica no estádio”,  disse.

Poucos gols

Renzo Hurtado é outro torcedor que acredita que o jogo terá poucos gols. Esse peruano aposta em um empate de 1×1 que leve a partida aos pênaltis.

Para ele, os brasileiros têm muito o que se preocupar com o goleiro Pedro Gallese, que já defendeu três pênaltis na competição.

“Ganhar do Brasil no Brasil e, principalmente, no Maracanã, seria uma grande conquista para o futebol peruano. Estamos confiantes”, afirmou.

Os brasileiros ouvidos pela Agência Brasil na entrada do estádio foram menos modestos que os peruanos em suas apostas.

O professor Cristiano Teles, de 33 anos, e a atendente Raiane Santana, de 25, assistiram a todos os jogos da Copa América que aconteceram no Maracanã e chegaram à final acreditando que o Brasil vencerá por 3 a 0.

“O futebol deles é só retranca. Depois que tomarem o primeiro gol, a porteira abre”, disse Cristiano, que mora em São Gonçalo, no Rio.

Raiane acredita que a final será relativamente fácil. “Espero ganhar, é claro”, disse ela, que chegou com a expectativa de ver uma grande festa da torcida no estádio.

O dentista Tiago Tosatte veio com a esposa e dois filhos de São Paulo para assistir à final. Será a primeira vez que a família torce para o Brasil no Maracanã, e a aposta também é de 3 a 0.

“Compramos o ingresso em janeiro já acreditando que o Brasil viria até a final. Preferíamos um Brasil x Argentina, mas essa final será legal também”, disse Tiago. “Fácil não vai ser, mas o Brasil vai ganhar”, finalizou.

*Com informações da Agência Brasil