O Partido Verde anunciou nesta terça-feira, 12, que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decidiu por 4 votos a 3 cassar o mandato de vereador do prefeiturável Guti (PSB) por infidelidade partidária. Assume o primeiro suplente Antônio D’Agostini. Cabe recurso.

A Reportagem tentou contato com o parlamentar, mas Guti não atendeu as ligações. Depois, o pré-candidato do PSB emitiu nota oficial sobre a decisão do TRE: ”

O Click reproduz nota emitida pelo vereador Guti (PSB):

“Uma decisão judicial proferida hoje, 12, exige que meu mandato seja devolvido ao Partido Verde.

A decisão foi tomada em votação bastante apertada, na qual 4 juízes votaram a favor do PV e 3 a meu favor.

Mediante essa discordância entre os juízes, entrarei com recurso pedindo que a decisão seja revista.

Observei que alguns adversários já estão utilizando esse acontecimento para desconstruir minha pré-candidatura, mas tal decisão não afeta em nada no processo eleitoral.”