UNG promove palestra com Mario Sergio Cortella

929

A UNG Universidade promoveu na noite de quinta-feira, 16, em seu campus de São Paulo, na avenida Brigadeiro Luiz Antonio, 941, Bela Vista, palestra com o professor e filósofo Mário Sérgio Cortella.
O tema foi “A Educação e a Emergência de Múltiplos Paradigmas”. Ele explicou que o termo emergência é no sentido de emergir, vir à tona, e não no contexto geral que a palavra pode dar a entender.
Cortella enfatizou que o fato de alguém ter décadas de experiência em lecionar não o torna habilitado a lidar com os alunos de hoje. Ao contrário, pode indicar que precisa aprender a renovar-se: “Um educador que está há 20 anos em sala de aula, a cada ano ele tem pela frente outros alunos, embora com a mesma idade e eles são diferentes dos do ano anterior. Imagine o quanto são diferentes dos de 20 anos atrás”.
Ressaltou que o autoritarismo dos educadores está totalmente ultrapassado, mas a autoridade em sala de aula deve permanecer. Exercer autoridade no sentido de ter capacidade de coordenar o trabalho com os alunos.
Sempre se valendo de exemplos do cotidiano atual, Cortella fez ver à plateia, lotada de educadores de escolas particulares e públicas, que o aluno atual não se sente bem sentado por horas em uma sala de aula. Brincou dizendo: “ainda mais vendo o professor escrever com uma pedra sobre outra pedra”, referindo-se ao giz e à lousa.
Criticou a importância demasiada que se dá ao conteudismo, e discordou de que ter boa memória é sinal de inteligência. “Como costumo citar muitos dados nas palestras, há pessoas que comentam ‘como o senhor é inteligente!’. Mas, memória é treino. Da mesma forma, informação não é conhecimento. Ter hoje uma informação pode nada significar amanhã, se o jovem não precisar mais dela. Mas o conhecimento é o que fica, para embasar a coleta de outras informações”, comentou.
Respondendo a perguntas do público, quanto às mudanças no ensino médio, disse que elas são imprescindíveis, mas que não poderiam ser implementadas sem um debate mais aprofundado com a coletividade acadêmica.