Vereadores investigarão qualidade da água e licenças de funcionamento do aeroporto

A Comissão Especial de Inquérito (CEI) que  investiga possíveis irregularidades cometidas no interior do aeroporto internacional de Guarulhos reuniu-se na manhã desta terça-feira, 30. Os vereadores definiram as próximas etapas de trabalho, que envolvem o controle de qualidade da água servida no sítio aeroportuário, além das licenças de funcionamento dos estabelecimentos comerciais localizados no GRU Airport.

De acordo com o presidente da CEI, vereador Marcelo Haddad Seminaldo (PT), a Comissão recebeu denúncias de que a água dos bebedouros do aeroporto não seria potável e, ainda, que o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) estaria impedido de fiscalizar o local. “A denúncia aponta que a água servida, salvo engano, no terminal 3, é barrenta. Essa água é servida aos trabalhadores e há dúvida, inclusive, se não é servida na área comum do aeroporto. Como a GRU não permite que o Saae faça a fiscalização, a gente quer saber as razões e se, de fato, há potabilidade dessa água”.

Além do Saae, a Comissão também pretende convidar, para a reunião da próxima terça-feira, 6, representantes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SDU). “O convite à SDU é em razão de os estabelecimentos comerciais que estão dentro do aeroporto não possuírem as licenças de funcionamento, que é um item comum a qualquer estabelecimento comercial da cidade de Guarulhos”, explicou Seminaldo.

Na manhã do dia 8 de novembro, quinta-feira, a CEI deve se reunir extraordinariamente para ouvir os representantes do GRU Airport sobre esses dois assuntos.